OS TEMPOS MUDARAM. MAS, MUITAS MARCAS insistem em preservar um passado que não existe mais. Aquela soberania intocável de muitas, que eram amadas e admiradas, hoje está a um clique da detonação por parte dos clientes.

A questão é tão sensível que não se trata apenas de uma vontade espontânea, mas de uma necessidade. Muitas empresas estão enfrentando dificuldades não apenas pela situação econômica que o país atravessa, mas por negarem o quanto as coisas se transformaram. Um bom trabalho de marca tornou-se crucial para qualquer empresa. Veja abaixo os erros mais comuns que vêm sendo cometidos inclusive por marcas poderosas.

↘ Não se conhecer: as empresas hoje são vistas como pessoas. Não é por acaso que os departamentos de Marketing têm se debruçado para construir as chamadas personas de marca, se fazendo a seguinte pergunta: se essa marca fosse uma pessoa, quem ela seria? A comunicação deve ser construída a partir desta resposta, evitando inconsistências.

↘ Não conhecer seu cliente: aquela resposta padrão de que “todo mundo pode ser nosso cliente” é o primeiro passo para o abismo. Ele não é percebido como “qualquer um”. Cliente precisa ser ouvido com atenção, afinal é ele quem costuma oferecer informações preciosas, críticas construtivas e feedbacks para o direcionamento das marcas.

↘ Agir de dentro para fora: muitas marcas insistem em trabalhar isoladas, baseando-se apenas em feeling e experiência. A arrogância pode ser um erro crucial. Nem sempre o que a gente vende é o que o cliente quer comprar.

↘ Abandonar ou não ter um DNA: marcas que vivem de oportunidades e brechas do mercado dificilmente resistirão aos novos tempos. O caráter de uma marca, assim como de uma pessoa, deve ser intocável, mesmo diante de situações desafiadoras.

↘ Não monitorar e não nutrir seus clientes: os clientes hoje não querem apenas consumir um produto ou serviço. Eles querem interagir com as marcas. A mesma regra vale para acompanhar o que eles pensam e dizem. Hoje, há várias ferramentas que fazem uma varredura completa de tudo o que está sendo dito sobre uma marca nas redes sociais. Se a empresa for sempre a última a saber o que acontece, não terá tempo de agir adequadamente.

↘ Isolar o Marketing dos outros departamentos: em muitas empresas, o departamento de Marketing parece morar num reino de fantasias, isolado e distante da realidade. Ali os “criativos” são estimulados a usar os melhores adjetivos possíveis para determinados produtos ou serviços, sem muitas vezes se certificar da realidade. Esse isolamento afasta a marca de sua real cultura, levando para fora algo totalmente dissonante do que é visto e sentido por quem está dentro.

↘ Não planejar o futuro: deixar o barco correr à deriva é outra atitude fundamental para quem deseja destruir uma marca. Viver de oportunidades isoladas pode até parecer vantajoso no curto prazo, mas não é algo que se sustente com o tempo. É preciso entender que, assim como as pessoas, as marcas amadurecem, evoluem. Ela precisa acompanhar os novos comportamentos da sociedade e de seus clientes.

Tenha muita atenção aos pontos observados e comece agora mesmo a mudar o que não está bom. Entenda que os clientes se sentem muito mais alinhados com quem demonstra esforço constante para melhorar, do que com os que insistem em uma soberania absoluta e descabida. Como organismos vivos, as marcas acertam e também erram, mas a beleza está justamente em como elas se desafiam e superam seus obstáculos.

André Romero é diretor da Red Lemon, agência especializada em comunicação, field marketing e ações promocionais