O AEDES AEGYPTI VOLTA A SER UMA GRAVE ameaça ao País neste verão, e a Abralimp aderiu à luta no combate ao risco da febre amarela urbana por meio da cartilha “Equipes de Limpeza no Combate ao Mosquito”.

Os colaboradores da limpeza têm amplo acesso a todos os ambientes institucionais e podem ajudar a detectar criadouros e eliminá-los. Para que isso aconteça, devem estar devidamente informados e treinados sobre como identifi car o problema e notifi car as ocorrências aos supervisores e gestores. Assim, estarão protegendo a própria saúde e de todas as pessoas que circulam nos ambientes.

A Abralimp preparou esta cartilha com dicas para o combate do mosquito que, além de transmitir a febre amarela urbana, também provoca dengue, chikungunya e zika vírus. O material foi elaborado com a contribuição dos diretores das Câmaras Setoriais da Associação e informações do Governo.

A PREVENÇÃO É AINDA A ARMA MAIS FORTE CONTRA O MOSQUITO. ANOTE E TRANSMITA AOS SEUS COLABORADORES:

Deixe baldes de "boca para baixo" quando não estiverem sendo utilizados.

Para quem utiliza dosadores, é indispensável à secagem ao redor dele.

Ainda no caso dos dosadores, é bom deixá-los sempre regulados pois, em caso de vazamento, poças d’água podem se formar no piso ao redor.

Evite deixar mop úmido “de molho” em baldes com água.

Após a lavação dos refis de mop, deixe-os secar ao máximo antes de pendurá-los, a fim de evitar também as poças.

Não deixe refis de mop e pano alvejados secando em bordas de baldes e tanques, este é um hábito que precisar ser corrigido.

Na aspiração de líquidos, ao finalizar o serviço descarte de imediato todo o conteúdo (com a destinação correta), também higienize e seque o reservatório antes de guardar o aspirador.

Água de chuva é sempre bem-vinda para reaproveitamento, mas é necessário armazenar da forma correta, em reservatórios cobertos e protegidos.

Para baixar a cartilha “Equipes de Limpeza no Combate ao Mosquito”, acesse: bit.ly/2pGsrIy

IMPORTANTE:

Os macacos não são transmissores da febre amarela, pelo contrário, prestam importante auxílio em seu controle. A detecção de primatas mortos pela doença possibilita o início rápido de ações preventivas, antes que a febre amarela se espalhe e provoque mortes entre a população urbana. Não maltrate os animais, nem permita maus-tratos.