Seja para segmentos de alimentação e bebidas ou para atividades-fim dentro do hotel, essa prática já pode ser considerada tendência.

Em 23 de abril de 2015, o projeto de lei PL 4330, que visa a terceirização da mão de obra no Brasil, foi aprovado pela Câmara dos Deputados, porém foi sancionada pelo Congresso somente em março de 2017. À partir disso, a prática da terceirização de colaboradores já pode ser considerada tendência nos hotéis, tanto para segmentos como alimentação e bebidas, quanto para atividades-fim, como cargos de governança e equipe administrativa.

Segundo a revista online “Hotel News”, atualmente, os trabalhadores terceirizados somam mais de 12,5 milhões no país. Com a aprovação da reforma trabalhista, todas as atividades exercidas dentro de uma empresa podem ser terceirizadas, inclusive aquelas que são consideradas essenciais para o seu funcionamento, como as atividades-fim citadas anteriormente. Além disso, a nova lei não extingue novas vagas de trabalho, e respeita todos os direitos trabalhistas.

As obrigações para com o trabalhador deverão ser apenas fiscalizadas pelo contratante, enquanto a companhia terceirizada será responsável por praticá-las.Alguns proprietários de hotéis confessaram que se sentem confortáveis com a nova lei, pois se aproxima muito do pensamento do mercado internacional que vem dando certo dessa forma por algum tempo. Para os períodos de grande movimento nos hotéis, essa prática de contratação é extremamente eficiente, pois podem ter profissionais temporários durante essas épocas e alinhados à política do hotel por chegarem treinados pela empresa de terceirização.

É muito importante que o setor hoteleiro pesquise a qualidade e reputação das empresas terceirizadas antes de contratá-la. Além de observar a seriedade da empresa, é essencial que se comprometam a treinar e enviar os profissionais que mais se alinham com a cultura do hotel, caso contrário, isso pode prejudicar a imagem do local.Apesar de ter inúmeras possibilidades de contratações terceirizadas, é indispensável que o hotel possua um gestor especializado na área de contratação, para aprovar todos os colaboradores oferecidos pela empresa de terceirização.