COMO SURGIU A EMPRESA?

Em 1990, morando em Indaiatuba/SP e após assumir a gerência de uma empresa de limpeza e higienização que detinha o contrato com a Infraero para prestação de serviços no aeroporto de Viracopos, eu já pensava num projeto de empresa que pudesse se diferenciar da cultura vigente de mercado predominantemente de locação de mão de obra, oferecendo serviços e objetivando a entrega de resultados.

Desde este período fui maturando e construindo esse projeto empresarial. Em 1996 surgiu a empresa, que hoje se transformou em um Grupo.

 

COMO FOI SUA TRAJETÓRIA ATÉ O CARGO DE DIRETORIA?

Não tenha dúvida que para chegar onde estou foram anos de persistência, tenacidade, comprometimento, noites sem dormir, apoio da família, de amigos e até mesmo de muitos clientes que me impulsionaram com os seus desejos em ter a minha empresa como sua parceira.

Acrescento amor que tenho pela atividade, pelos desafios, pela vontade de fazer diferente, de inovar e não ser acomodado. Esses foram os principais ingredientes que me fazem até hoje um entusiasta pelo segmento.

 

QUAIS FORAM OS DESAFIOS ENFRENTADOS E COMO VOCÊ OS VENCEU?

Iniciar um negócio sem recursos de toda espécie, usando apenas a credibilidade pessoal e profissional já foi uma grande e exigente decisão. Cada passo para uma tomada de decisão é um sacrifício.

Visão de riscos e incertezas que mesmo assim nos obrigam a caminhar, são desafios duros que estão ao nosso lado todos os dias.

Soma-se a várias crises econômicas (quantas foram da década de 90 para cá?) O importante é que durante todas elas eu não recuei. Eu me reposicionava e continuava a caminhar, acreditando que o amanhã sempre seria melhor. Este exercício é constante na minha vida empresarial.

 

VOCÊ TEM ALGUMA DICA PARA OS PROFISSIONAIS QUE ALMEJAM CHEGAR EM UMA POSIÇÃO COMO A SUA?

Trabalho, muito trabalho e amar o que faz. Gostar de servir. Gostar de gente. Ter urgência em inovar, e principalmente ser honesto e ético.

É importante se capacitar sempre para que se tenha uma ótima gestão, participar e se envolver com as entidades representativas como sindicato, associações e outros. Devo muito às entidades que participei e que participo até hoje, como a Abralimp, por exemplo. Elas são fundamentais para o nosso fortalecimento enquanto segmento e nos fazem melhores todos os dias.

 

O QUE É PRECISO PARA ENTRAR NO RAMO DE LIMPEZA HOJE?

Para atuar de forma responsável e profissional, é preciso conhecimento sobre gestão, processos, tecnologia, produtividade e ter uma preocupação constante com a melhoria da performance. É necessário comprometimento com a qualidade, muita garra, disposição, capacitação e ótimas parcerias para que se consiga construir uma marca respeitada e de sucesso.

QUAL É A SUA OPINIÃO SOBRE O FUTURO INDUSTRIAL? QUAIS SÃO SEUS PLANOS/TENDÊNCIAS FUTUROS?

A empresa já está atuando prioritariamente na comercialização de serviços técnicos com a utilização de tecnologia, equipamentos de alta performance e eficiência energética.

Com a expectativa de retorno do crescimento da indústria, que está há 10 anos estagnada, e o apontamento de um cenário atrativo para investidores, novos investimentos e novas oportunidades de negócios, principalmente no setor industrial, serão trazidos.

A nossa perspectiva é tão positiva que lançamos recentemente uma empresa digital, porque a indústria 4.0 se fará presente e será muito exigente com os seus parceiros que não estejam culturalmente envolvidos e comprometidos com inovação, segurança, redução de custos e foco nas melhorias contínuas.

Quem não se envolver com este ambiente perderá o bonde e certamente terá muita dificuldade para ficar de pé.

 

Djalma Malta – Diretor
Grupo Dikma