Milhares de pessoas passam diariamente por aeroportos e terminais rodoviários em todo o País. Com funcionamento praticamente ininterrupto, a limpeza em áreas como essas, de alto tráfego, é uma tarefa que necessita de um planejamento assertivo, agilidade e eficiência para não interferir na programação de horários e normas logísticas do local.
Com a meta de preparar os serviços de limpeza para esse fluxo de usuários, a Abralimp (Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional) separou orientações para realizar as atividades de maneira estratégica nas diferentes instalações. Confira:

1. Terceirize a limpeza

De acordo com os especialistas da Abralimp, limpar uma estrutura com a magnitude e a dinâmica destes ambientes é um trabalho complexo. Por isso, a contratação de empresas especializadas, nas quais os colaboradores contam com conhecimento sobre a melhor forma de higienização, os equipamentos e produtos adequados e a frequência ideal para cada ocupação, é fundamental para que não haja perda na qualidade dos serviços.

2. Faça um planejamento do processo

O escopo do processo de limpeza é fundamental para a execução das atividades. O mesmo deve ser realizado junto à prestadora de serviço, levando em consideração o número de pessoas que circulam pelas áreas comuns, a metodologia de limpeza, a frequência necessária para a manutenção da higienização, os tipos de pisos e revestimentos, os mobiliários por ambiente e a produtividade da mão de obra. O grau de mecanização também deve ser estudado. Isso porque com a utilização de equipamentos, o número de profissionais envolvidos pode diminuir ou aumentar.

3. Coloque sinalizações sobre a limpeza

Procure agendar as tarefas quando as áreas estão fechadas ou o tráfego está com um nível menor de circulação. Caso seja necessária a higienização durante os horários de pico, considere fechar metade ou um terço da área com sinalizações para redirecionar o tráfego. Certifique-se de que há boa iluminação e sinalização adequadas. Os sinais de piso molhado, por exemplo, devem ser retirados somente depois que as superfícies estiverem completamente secas.

4. Banheiros devem ser um ponto de atenção

O potencial de transmissão de micro-organismos em banheiros públicos é alto em banheiros com alto índice de circulação de pessoas. No entanto, por meio da implementação de protocolos de limpeza e desinfecção onde os micro-organismos são mais comuns, é possível proporcionar um ambiente saudável para os ocupantes. Desta forma, preste especial atenção à desinfecção de superfícies sanitárias e outras frequentemente tocadas pelas mãos, usando produtos projetados para essas superfícies.
Lembre-se de verificar o rótulo do produto e siga as instruções do fabricante para garantir o uso correto e tempo de contato. Diferentes produtos têm diferentes tempos de contato para matar certos agentes patogênicos.

5. Desenvolva um cronograma de limpeza para as escadas rolantes

A limpeza de uma escada rolante é um processo facilmente executado se houver um cronograma de limpeza, da mesma forma que ocorre para qualquer outra área que requer higienização. O plano deve ser desenvolvido imediatamente após a instalação das escadas rolantes para que a sujeira não tenha tempo de se acumular e ficar impactada nos degraus da escada, tornando mais difícil a remoção depois de certo tempo. A higienização deve incluir toda a estrutura da escada: degraus, corrimões, plataforma e laterais internas.
Quer conhecer as principais novidades e inovações da limpeza profissional para esses ambientes? Visite a 26ª Feira de Produtos e Serviços para Higiene, Limpeza e Conservação Ambiental –

Higiexpo 2019.
Data: De 20 a 22 de agosto
Horário: das 13h às 20h00
Endereço: São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5 – Vila Água Funda)
Informações e inscrições em http://higiexpo.com.br/

Fonte: ABRALIMP e ADS Comunicação Corporativa.