A INDÚSTRIA DE LIMPEZA PROFISSIONAL ESTÁ MUDANDO RAPIDAMENTE. É possível constatar isso nos mais diversos tipos de soluções disponíveis no mercado, desde máquinas mais “verdes”, que consomem menos água e energia, softwares e aplicativos de celular e tablet para gerenciamento de tarefas, robôs para as mais variadas funções, como limpadores de pisos ou aspiradores de pó, até máquinas que “pensam”, ou seja, que utilizam a Inteligência Artificial (IA) ou Tecnologia da Informação (TI) para aprender uma tarefa e “lembrar” dela na hora de executar novamente. Nesta reportagem, a revista HigiPlus reuniu exemplos de como a tecnologia está tornando a limpeza mais ágil e eficiente, contribuindo para a redução de seus custos.

SOFTWARES E APLICATIVOS EM FAVOR DA GESTÃO

Sabendo que as taxas de absenteísmo têm um forte impacto no segmento de prestação de serviços, uma limpadora investiu em um sistema próprio de registros de ponto e de aprovação de tarefas via web (por meio de um aplicativo). “Conseguimos obter informações em tempo real de onde cada funcionário se encontra, ampliando a efi ciência das tarefas do dia a dia. Também é possível ter o controle da jornada de trabalho dos funcionários simultaneamente, garantindo a segurança quanto às horas trabalhadas, fazendo o controle das horas extras e atestando a qualidade da gestão de pessoas”, explica a analista de Qualidade, Marli Souza.

Para as limpadoras que não contam com soluções próprias, há no mercado excelentes opções, como apresenta Marcos Kenzo Furuie, engenheiro de Produtos de uma fabricante: “Nosso software foi desenvolvido para gerenciar e monitorar à distância a limpeza realizada por empresas prestadoras de serviço em shoppings, supermercados, hospitais, hotéis, postos de serviços e outros ambientes comerciais e industriais. Basta a limpadora cadastrar as áreas e/ou ambientes a serem limpos no cliente e, a partir disso, pode criar rotinas e gerenciar todo o processo, incluindo início, paradas, término e o tempo gasto em tarefas não produtivas, o que permite avaliar o desempenho de cada operador individualmente”. O acesso ao sistema é feito por meio do QR Code e permite o envio de comentários e fotos do local para comprovar o trabalho realizado ou orientar sobre as melhorias necessárias, gerando evidências da tarefa executada, o que permite uma relação mais transparente entre contratante e prestadora.

Aplicativos têm se mostrado excelentes ferramentas de gestão integrada. Uma fabricante de tecnologia disponibiliza dois aplicativos para smartphones (compatíveis com os sistemas operacionais Android e IOS), um deles voltado aos funcionários, para confirmação de presença no posto de trabalho e outro para supervisores, a fim de monitorar as presenças confirmadas ou mesmo realocar o time de retaguarda em substituição a funcionários ausentes. “O aplicativo exibe na tela todas as alocações previstas, para que o supervisor tenha ciência dos postos que ainda não formalizaram a entrada do profissional. A confirmação de presença é feita por um dispositivo móvel, com marcação de latitude e longitude. Além de permitir um planejamento mais assertivo, esta informação em tempo real traz maior controle das jornadas, identificando as horas trabalhadas de cada colaborador, evitando erros de pagamento e até mesmo processos judiciais”, ressalta Marcelo Abe, líder de Segmento de Serviços.

Além disso, o aplicativo é integrado ao sistema ERP da fabricante, não havendo necessidade de redigitação de informações no sistema de ponto, conferências ou guarda de cartões de ponto em um arquivo físico, já que todas as informações estão armazenadas no sistema. Outra vantagem é que os clientes da fabricante não precisam pagar pela utilização do aplicativo. As integrações estão prontas e não há manutenção sobre a utilização, evitando gastos desnecessários com aplicativos móveis.

SERÁ QUE ESTÁ LIMPO?

Vários locais precisam de avaliações ágeis e constantes de que suas instalações não possuem resquícios de produtos químicos ou agentes biológicos, mesmo em superfícies aparentemente limpas e desinfetadas. É o caso de linhas de produção de indústrias alimentícias, por exemplo. O controle automático de eventuais focos de contaminação pode ser feito por meio da monitoração de HACCP (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle), um sistema de segurança alimentar criado para prevenir a ocorrência de potenciais problemas (químicos, físicos ou biológicos) durante as operações com alimentos.

“O processo de limpeza nas linhas de produção se divide em três etapas: a limpeza em si, o monitoramento desta limpeza e sua validação. O controle de focos de contaminação através do método de verificação permite a detecção de resíduos de sanitizantes e/ou de agentes microbiológicos vivos ou não vivos. Nesta fase, se inicia o monitoramento da limpeza que realizamos”, destaca Marli Souza, da área de Qualidade de uma limpadora. Com o monitoramento, é possível identificar automaticamente a presença de micro-organismos em superfícies por meio de um swab (instrumento similar a um cotonete, usado para coletar amostras) e de bioluminescência. Isto ocorre porque micro-organismos possuem um composto que é fonte de energia, denominado ATP (Adenosina Trifosfato). Ao combinar o ATP dos micro-organismos a uma determinada enzima, tem-se um dispositivo que permite medir a reação de bioluminescência produzida. A superfície só está efetivamente limpa se não houver luz emitida. “Com este monitoramento em tempo real por detecção de ATP, fica à disposição do cliente um relatório para checar pontos críticos, possibilitando uma análise rápida com base em dados gráficos no software e prevenindo a contaminação cruzada”, completa Marli.

UMA VITRINE ONLINE DE LIMPEZA

Imagine um imenso shopping center, onde todos os segmentos de Limpeza Profissional (máquinas, químicos, descartáveis, insumos e limpadoras) estivessem presentes e disponíveis 24 horas, possibilitando aos compradores fazer dezenas de cotações, sem precisar de planilhas para verificar os melhores preços ou a emissão de ordens de compras.

Esta ferramenta já existe e está a poucos cliques de distância. “Nossa plataforma funciona como um shopping online de produtos e serviços de higiene e limpeza, conectando compradores a fornecedores em todo o Brasil”, esclarece a diretora, Bianca Rugeri. Cada fornecedor pode implantar de forma rápida, intuitiva e gratuita sua vitrine virtual, expondo produtos ou serviços e criando assim um canal online para atender seus clientes, reduzindo custos comerciais e aumentando suas vendas”.

Além de reunir centenas de fornecedores em um único lugar, a plataforma automatiza diversas ações e faz toda a gestão de compras (incluindo leilão reverso), ajudando as empresas a economizar até 30% em suas compras. “Por meio da tecnologia, disponibilizamos um modelo comercial moderno, gratuito, escalável, disponível todos os dias do ano, onde ficam registradas todas as transações, sendo possível consultar ou replicar cotações e pedidos com poucos cliques”, finaliza a diretora.

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (IA) NA INDÚSTRIA

Foi-se o tempo em que termos como Inteligência Artificial (IA) ou Tecnologia da Informação (TI) se referiam exclusivamente a computadores. Hoje, eles também se aplicam à Limpeza Profissional, geralmente a equipamentos capazes de executar tarefas específicas de forma autônoma, sem que alguém opere diretamente seus controles. “Em geral, estas máquinas são equipadas com câmeras, sensores, um sistema de mapeamento de navegação e um dispositivo de armazenamento de dados”, informa Ron Segura, presidente da Segura Associates, consultoria voltada a otimizar operações de empresas do segmento de limpeza.

O princípio destas máquinas é que elas são ensinadas” pelos trabalhadores a limpar áreas específicas como, por exemplo, os corredores de uma loja de varejo (no caso de uma limpadora de pisos). Uma vez educada, a máquina sabe quais tarefas são esperadas e onde elas devem ser executadas. Mas e se a área de limpeza mudar? E se algo estiver no caminho ou houver objetos sólidos no chão? Se a área de limpeza real foi alterada, o sistema pode ser reeducado. Já se encontrar obstáculos ou algo inesperado em seu caminho, normalmente descoberto pelas câmeras ou sensores, a máquina parará e um operador será notificado. “De qualquer forma, o benefício significativo de uma máquina com Inteligência Artificial é a economia de custos”, argumenta Ron. “Essas máquinas podem custar mais do que um equipamento tradicional, mas para empresas que limpam grandes instalações, com muitos corredores longos e pisos que exigem limpeza noturna, o retorno do investimento e a economia de custos no trabalho pode ser significativa”.

 

O QUE VEM POR AÍ?

A melhor maneira de acompanhar as novidades que estão chegando ao mercado é comparecer às feiras e eventos. Abaixo alguns exemplos do que já pode ser visto e do que deve estar disponível nos próximos anos:

Aspiradores de pó robotizados: realizam a limpeza do chão por meio de sensores. Usam GPS interno para reconhecer o tamanho do local, os obstáculos próximos e para evitar queda em escadas.

Robôs Limpadores de Pisos, que passam panos úmidos e secos: contam com uma peça magnética que mantém o pano úmido durante todo o ciclo de limpeza. Acompanhados de um sistema inteligente de distribuição de líquido uniforme, os robôs conseguem limpar até os cantos mais difíceis com baixa emissão de ruídos.

Robôs limpadores de piscinas: utilizam tecnologia de navegação para medir o tamanho da área a ser limpa e selecionam automaticamente o ciclo que melhor se encaixa para higienizar o local. Sobem escadas e andam pelas paredes da piscina, facilitando a absorção de poeira, folhas, cabelos e sujidades com até dois milímetros de espessura.

Sistemas de monitoramento da limpeza de banheiros: espera-se que consigam monitorar a limpeza das instalações dos banheiros e enviar alertas em tempo real, por texto ou e-mail para smartphones ou outros dispositivos, de que o banheiro precisa de atenção. Alguns sistemas poderão verificar quesitos como maus odores, se os pisos ou balcões estão excessivamente molhados, quantas pessoas utilizaram o banheiro, se o suprimento de papel higiênico ou sabonete está baixo ou precisa de reabastecimento etc.

[Participaram desta reportagem: Ala Serviços, Clean B2B, JactoClean, Segura Associates e Totvs].