Prática salva vidas

Comemorado em 85 países, o Dia Mundial da Lavagem das Mãos (15 de outubro) chama a atenção para a importância da higienização das mãos para prevenir doenças – inclusive a Covid-19.

Instituída em 2008 através de uma parceria público-privada em âmbito global, a data recebe o apoio de governos, sociedade civil, instituições internacionais e ONGs (organizações não governamentais), além da iniciativa privada em prol da conscientização de profissionais e população em geral sobre o procedimento.

Justamente em um momento tão emblemático, no qual o coronavírus tem como um dos meios de transmissão o contato através das mãos, é imprescindível reforçar os benefícios da lavagem frequente das mãos.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) vem enfatizando a relevância da prática para evitar a propagação do Sars-CoV-2 (causador da Covid-19), entre outros agentes causadores de inúmeras doenças.

A medida visa transformar a prática em hábito cotidiano. De acordo com estudos, a lavagem das mãos reduz em 50% as mortes ocasionadas por diarreia e em 25% os óbitos por infecções respiratórias agudas.

Por isso, de modo geral é recomendável lavar as mãos:

– antes de consumir ou manipular alimentos

– depois de ir ao banheiro

– antes e depois do contato com enfermos

– após a manipulação de objetos sujos ou contaminados

– após entrar em contato com animais

– sempre que as mãos estiverem sujas

– sempre depois de espirrar, tossir ou assoar o nariz.

Microrganismos na palma das mãos

Mas, e para os profissionais da linha de frente, como da limpeza profissional, quais são as recomendações?

A revista Higiplus ouviu especialistas que indicam a necessidade de atenção com a prática para prevenir e controlar a disseminação de infecções. “Na palma de nossas mãos existem dois tipos de microrganismos: os transitórios – que se transferem para outras pessoas ou superfícies ao tocá-los e os residentes, que fazem parte do nosso organismo”, explica Aline Simioni, gerente de marketing da Spartan do Brasil, empresa associada Abralimp.

Segundo a executiva, é justamente a existência dos microrganismos que fazem parte do nosso corpo que faz com que a higienização das mãos de profissionais da área seja feita de forma mais complexa para eliminar os agentes causadores de doenças.

José Antonio dos Santos, da Certec, outra associada Abralimp, lembra que a informação sobre o quanto as superfícies são contaminadas já foi muito divulgada. “Mas ainda assim colocamos as mãos nelas e depois em nós mesmos, transferindo os microrganismos para nosso corpo. Daí a grande importância da lavação correta das mãos”.

Para Santos há outro ponto importante a ser lembrado quando o assunto é o mercado de limpeza profissional. “Além de nossa proteção, somos “vitrines” que devem mostrar o correto a todos em nossa volta”, destaca.

Higienização das mãos

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recentemente alterou o termo lavagem para higienização das mãos por englobar a higienização simples, a antisséptica, a fricção antisséptica e a antisséptica.

Na higienização comum são empregados sabonete e água, além da ação mecânica para eliminar as sujidades. Já no caso da higienização antisséptica a finalidade – além da remoção da sujidade, o processo visa interromper a transmissão de infecções veiculadas ao contato, além das transmissões cruzadas.

Ainda de acordo com as orientações divulgadas pela agência, durante o processo antisséptico os profissionais que atuam em ambientes hospitalares a recomendação é utilizar solução alcoólica a 70%, além de antisséptico degermante. Não obstante, o procedimento deve durar cerca de 60 segundos para garantir o efeito correto.

“Não pode haver pressa na lavação. Além disso, é preciso muito cuidado após o procedimento observando para onde não devo levar a mão novamente”, alerta Santos. Aliás, segundo ele, outra importante iniciativa é “divulgar que nossas mãos têm contato com nosso próprio rosto, que é um canal da captação de várias doenças”.

Passo a passo

Para um efetivo resultado, as instruções para a correta higienização das mãos são:

1 – remover joias e adornos

2 – umedecer as mãos

3 – aplicar sabonete nas mãos

4 – ensaboar as mãos, friccionando-as

5 – esfregar a palma de uma mão contra o dorso da outra

6 – entrelaçar os dedos e friccionar as digitais

7 – esfregar o dorso dos dedos em movimento de vai e vem

8 – esfregar os polegares

9 – esfregar as unhas

10 – esfregar punhos

11 – enxaguar as mãos eliminando resíduos do sabonete

12 – secar as mãos

 

Para saber mais sobre o tema, consulte a Cartilha Abralimp sobre Higienização das Mãos (link).

 

 

Fonte: ABRALIMP.

Foto/Divulgação: ABRALIMP.