João Diniz, presidente da Cebrasse, e Livio Giosa, vice-presidente de Sustentabilidade da Central, serão painelistas e falarão sobre a terceirização hoje e no futuro.

Anote na sua agenda: nos dias 16 e 17 de junho, sempre das 15h às 17h, a Level Group e parceiros realizarão o 3º Fórum Gestão de Fornecedores e Terceiros. A empresa atua na área de suply chain e, nesta nova edição do Fórum digital, reunirá nomes de diversas áreas para discutir as melhores práticas que podem ser adotadas na relação entre fornecedores do setor de serviços e empresas contratantes, especialmente no atual cenário de pandemia e crise econômica. O evento é gratuito e será transmitido pela Level em suas redes sociais.

“A Level tem 14 anos de vida, focada em suply chain, e nesse meio tempo viu que em alguns momentos de contratação de serviços variados – facilities, serviços de alimentação, segurança, vigilância etc – há um grande desafio, que é ter garantias para ambos os lados do negócio. E é necessário que a fornecedora e a contratante tenham uma relação comercial adequada. Por isso, nos últimos 12 anos, nos propusemos a olhar as contratações sob o aspecto da melhor gestão para os negócios”, explicou Walter Freitas, diretor da Level.

No primeiro dia, o vice-presidente de Sustentabilidade e presidente do Centro Nacional de Modernização Empresarial, Lívio Giosa, juntamente com o advogado Ricardo Calcini (Editorial Trabalhista da Editora Mizuno) e o presidente da Fenaserhtt e do Sindiprestem/SP, Vander Morales, falarão sobre qual a situação da terceirização no momento. “É muito importante nossa convivência nesse projeto. O formato desse terceiro Fórum permitirá um olhar 360º a todos os participantes. Será um debate muito qualificado, com a percepção de cenário e tendências do mercado brasileiro para 2021 e 2022”, salientou Giosa.

O futuro da terceirização

O presidente da Cebrasse, João Diniz, será o último palestrante e falará sobre as perspectivas para o futuro do setor de serviços que, somado aos setores de comércio e varejo, respondem por dois terços do produto interno bruto (PIB) brasileiro. São mais de 80 milhões de empregos formais gerados e centenas de instituições em todo país. E as duas principais frentes de combate nas quais a Cebrasse tem atuado desde o início da pandemia de Covid-19 são: buscar junto ao governo incentivos fiscais e de outra natureza aos setores (a exemplo do Pronampe e do BEM) e mudar o tom da reforma tributária em discussão no Congresso Nacional.

“A Cebrasse tem conquistado força junto aos atores sociais. A representatividade tem sido ampliada, estando alinhada com os objetivos das empresas do segmento. A Central promove cursos, seminários, eventos para qualificar ainda mais a base e isso tem, claramente, surtido efeito, pois fortalece nossos associados. E a questão prevalente do momento é a reforma tributária. O setor de serviço sofreu um grande baque com a pandemia e temos que trabalhar para retomada do setor, da empregabilidade, e sermos penalizados com o aumento da carga tributária é inaceitável. Enfim, neste evento exporemos ao mercado os principais problemas e a importância de contratações baseadas não no menor preço, pois muitas vezes esse barato sai caro, mas no melhor custo benefício”, argumentou.

Outro ponto alto do evento digital será a apresentação da pesquisa da gestão de fornecedores e de terceiros. De acordo com os organizadores, pelo número de pesquisados respondentes já registrados, tornará possível uma análise reflexiva de todos os participantes, já que os resultados darão ao mercado uma percepção muito clara das tendências, os sinais de parcerias e valor, e a definição propósito do segmento.

Confira o teaser do evento no canal da TV Serviços!

 

Assista ao vídeo, clicando aqui! 

 

 

 

Fonte: CEBRASSE.

Foto/Divulgação: CEBRASSE.