Associados Abralimp doam equipamentos e treinamento para a manutenção predial do complexo histórico e cultural

Considerado o mais relevante marco histórico e cultural paulistano e referência na preservação da origem da cidade, o Pateo do Collegio contou com mais uma ação de manutenção predial.

Desta vez a iniciativa foi capitaneada pela Fundação UniAbralimp, que deu sequência ao projeto social iniciado pela Abralimp, e contou com a participação das associadas Nilfisk e Kunber.

Para tanto, houve a doação por parte da Nilfisk de uma extratora para limpeza de carpetes e estofados e uma máquina de alta pressão. Já a Kunber doou equipamentos que serão destinados aos processos de higienização e manutenção do complexo.

Na ocasião, o representante do Pateo do Collegio, Edson Raimundo Matos Lins recebeu, além de André Stopiglia, e Ana Claudia M. Chelucci (coordenadora de cursos da Fundação UniAbralimp), o diretor executivo da Fundação UniAbralimp e Presidente da Abralimp, David James Drake, além de Ricardo Nogueira (Diretor Técnico-Administrativo da Fundação UniAbralimp e Vice-Presidente da Abralimp).

Ana Claudia conta que a ação dá continuidade ao trabalho iniciado pela Abralimp. “Estas iniciativas só são possíveis porque profissionais e empresas do segmento sabem da importância da profissionalização em todos os lugares”, diz para acrescentar: “a manutenção da saúde e bem-estar das pessoas está em toda parte, inclusive em locais públicos e turísticos”.

Ana Claudia M. Chelucci: coordenadora de cursos da Fundação UniAbralimp.

Doações e treinamento

Ao entregar as doações, as empresas também providenciaram a realização imediata da montagem dos equipamentos e de treinamento com a equipe de limpeza e manutenção predial do Pateo do Collegio.

Para garantir maior eficácia do aprendizado foram utilizados ambientes específicos do complexo. “Para a extratora, por exemplo, os integrantes da equipe de limpeza foram levados à área administrativa que possui carpetes e estofados”, conta Ana Claudia. Já o treinamento da máquina de alta pressão ocorreu na área externa.

De acordo com André Stopiglia, as áreas administrativas contam com uma grande quantidade de carpete e cadeiras estofadas que necessitam de rotina de limpeza. “Com a máquina que doamos será possível aumentar a frequência, pois a tarefa será feita com mais velocidade e ergonomia em substituição ao processo manual e demorado utilizado anteriormente.”

André Stopiglia, da Nilfisk.

 Nas áreas externas, por sua vez, o emprego de um equipamento profissional compacto para uso diário fará a diferença. “Será possível limpar calçadas, paredes, telhados e áreas verdes com velocidade, pois a máquina possui uma combinação de pressão e vazão que agiliza o processo diário de limpeza”, atesta André Stopiglia.

Ainda segundo o executivo, manter uma participação social ativa é um dever para a centenária multinacional dinamarquesa, cuja presença no Brasil está focada no segmento de máquinas profissionais. “Como esta é nossa especialidade, é através dela que buscamos ajudar a sociedade”, reforça.

Mesma premissa é corroborada pela Fundação UniAbralimp. “Atuamos em três diferentes pilares que se complementam no cumprimento da missão da instituição, são eles: educativo, social e motivacional”, explica a coordenadora Ana Claudia.

“Ficamos felizes em ajudar neste projeto, e, com toda certeza, o saldo é positivo. Ações como estas estão em linha com a visão de longo prazo da empresa e a responsabilidade em todos os aspectos das atividades de negócios”, explica André Stopiglia.

“Manter limpo um local de visitação, que tem papel fundamental na educação de novas gerações sobre nossa história, faz parte da rotina dos trabalhadores do Pateo do Collegio, como forma de receber bem os visitantes e estudantes que buscam conhecer um pouco mais da história. Por isso, com esta doação, encontramos uma forma de ajudar oferecendo meios que facilitem e melhorem a qualidade da limpeza”, acrescenta o executivo.

Para ele, o objetivo de qualquer negócio é gerar lucro para os acionistas, no entanto, as empresas também devem realizar ações que impactem positivamente a sociedade. “Isto é um pilar estratégico para impacto positivo para o futuro: meio ambiente, sociedade, clientes e local de trabalho”, conclui.

   

       

 

 

Fonte: ABRALIMP.

Foto/Divulgação: ABRALIMP.