A limpeza residencial não é mais como era antigamente. Está cada dia mais comum encontrar produtos, processos e equipamentos de linha profissional dentro de casas e apartamentos, com profissionais igualmente mais qualificados.

E com a pandemia – período em que as famílias passaram a trabalhar, estudar e conviver mais dentro de casa – deixou de ser possível admitir uma limpeza residencial que não esteja de acordo com parâmetros mais profissionais.

O mercado de Limpeza Profissional, que geralmente atende clientes corporativos, percebeu esse movimento e está cada dia mais atento aos consumidores interessados nesse tipo de serviço.

“A profissionalização é a chave para entrar neste mercado”, aponta Renato Ticoulat Neto, presidente da franquia de limpeza residencial Limpeza com Zelo. “Condomínios, síndicos e gestores já estão olhando para as empresas profissionais para oferecer a limpeza das unidades internas. Isso acontece por razões que vão desde a segurança patrimonial até a segurança sanitária, passando pela otimização de custos. Sem falar nos anfitriões que gerenciam imóveis residenciais por plataformas de locação, como o AirBnb, que necessitam de limpeza profissional entre um hóspede e outro. Claro, os moradores sempre terão a liberdade de contratar ou não os serviços de limpeza. Por isso, as prestadoras têm que mostrar que são realmente competitivas”.

E o mercado de limpeza residencial é mesmo gigante. Só nos Estados Unidos, existem 960 mil profissionais trabalhando nesta área. Já no Brasil, há por volta de cinco milhões, sendo 1,5 milhões cadastrados no e-social. Percebendo essa realidade, o governo permitiu às diaristas a possibilidade de se organizar em forma de empresa pelo sistema MEI. “Hoje, em São Paulo, já existem 35 mil MEIs na área de limpeza residencial, que terão de se profissionalizar com treinamento, uso de tecnologias e produtos químicos mais avançados, o que irá impactar toda a Limpeza Profissional, inclusive as instituições formadoras destas pessoas”, completa Renato.

Multiplicando conhecimentos

O impacto desta mudança tem sido visto de maneira positiva pelas empresas do setor. “A limpeza residencial e os produtos para essa finalidade têm apresentado excelentes resultados durante a última década”, aponta Heitor Mazziero, coordenador de Marketing da Renko. “Limpadores multiuso, géis clorados e outros produtos específicos apresentam crescimento contínuo em vendas nos últimos anos, e a pandemia fez com que os consumidores prestassem mais atenção na qualidade dos serviços de limpeza e dos produtos usados para essas tarefas”.

Para fazer com que os conceitos e práticas da Limpeza Profissional sejam conhecidos e incorporados pelos profissionais da limpeza residencial, a empresa também vem disponibilizando ações e patrocínios. “Nos treinamentos online que realizamos em 2020 e 2021, houve um crescimento expressivo deste perfil de trabalhadores buscando aperfeiçoamento”, diz Heitor. “Isto porque viram na profissionalização uma forma de melhorar a remuneração e a dignificação da atividade, além de um caminho para poderem atender esse conjunto novo de necessidades e percepções do mercado”.

Influencer da limpeza

Você sabe o que é um influenciador digital? Trata-se de um indivíduo que possui um público fiel e engajado em seus canais online e, em alguma medida, exerce capacidade de influência na tomada de decisão desses seguidores.

O que talvez você não saiba é que existem influenciadores digitais também voltados à Limpeza Profissional. Um deles é Humberto Celanti, que já foi professor universitário de Agronomia, mas decidiu trocar de profissão e virar diarista. Ele começou a se divulgar na Internet como HumDiarista (Hum de Humberto) e já na época se deparou com vários tabus: desde ser um homem fazendo a limpeza até humilhações por parte dos contratantes, sem falar na falta de conteúdo, produtos e materiais que o direcionassem a ser um prestador de serviços verdadeiramente profissional, com menos esforço físico, mais rendimento e qualidade na limpeza.

Com poucas opções, mas muita vontade de resolver problemas por conta própria, ele uniu sua experiência acadêmica ao conhecimento adquirido na limpeza e criou um curso com a intenção de profissionalizar as diaristas.

“Criei dez módulos, que englobam desde reprogramação mental, quebra de crenças limitantes, criação de perfil de trabalho, desenvolvimento de habilidades, técnicas de limpeza, uso de produtos e materiais profissionais, Ciclo de Sinner, tipos de pH e saúde postural, até o que fazer com o dinheiro recebido pelo trabalho, com dicas de educação financeira”, enumera.

Hoje, o perfil Humdiarista já conta com mais de 55 mil seguidores no Instagram e mais de mil alunas diaristas em todo o Brasil. “Com isso, elas estão se valorizando, se impondo, fazendo faxinas com menor esforço físico, eliminando clientes exploradores, empreendendo, e dobrando ou mesmo triplicando o valor de suas diárias. Estamos nos unindo para uma aceleração na valorização de nosso trabalho”, diz.

Com tudo isso, a profissão de diarista e a própria limpeza residencial começam a ganhar novos contornos na mentalidade dos contratantes e na função social que desempenham. “Começo o meu curso abordando esses temas históricos, carregados de desvalorização e preconceitos, para que elas se vejam na posição de prestadoras de serviço e busquem se qualificar para escolher quem serão os seus clientes. Quando viram essa chave, elas começam a ter objetivos e tomam as atitudes necessárias para conquistar uma melhor qualidade de vida, visto que o mercado está carente de bons profissionais de limpeza residencial. Então, este passa a ser o objetivo delas: se qualificar para prestar serviços em lares que valorizem o seu trabalho”, finaliza.

 

 

 

Fonte: ABRALIMP.

Foto/ Divulgação: ABRALIMP.