Influenza, Candida auris e covid-19, com todas as suas variantes, ampliam preocupação com surtos e destacam a importância da higienização

Surtos / Freepik

Apenas neste ano, o Brasil já passou por três grandes surtos: influenza, Candida auris e covid-19. Neste último caso, além da complicação por ser uma pandemia que já se arrasta desde 2020, houve variantes, como a contagiosa ômicron. Com isso, é natural que as pessoas comecem a buscar saídas e, para especialistas, a higienização de ambientes ganha ainda mais importância.

“Covid, influenza e Candida auris são agentes infecciosos e são várias as situações que propiciam que esse tipo de infecção aconteça. A Candida auris surgiu quando tivemos uma evolução dos fungos, provocando doenças principalmente em pacientes imunodeprimidos. O da gripe existe há centenas de milhares de anos. Mas a junção de vírus humanos com vírus de animais acaba criando variantes desses vírus”, contextualiza o médico infectologista Marcelo Otsuka, coordenador da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).

Já o vírus da covid-19, segundo Otsuka, também veio de animais e o ser humano não estava preparado para esse tipo de infecção. “Temos o coronavírus sazonal, de resfriado, mas que não provoca quadros graves como o Sars-Cov-2. A imunidade não existia para esses vírus. São vírus que se juntam vindos de seres humanos e animais”, diz o médico.

Assim, contra isso, especialistas indicam que é preciso provocar uma conscientização nas pessoas sobre esses surtos. Afinal, a população deve estar ciente que vida equilibrada em todos os sentidos é fundamental com alimentação mais natural e equilibrada, prática de exercícios físicos, redução de geração de resíduos e de poluição, além de manter os hábitos de higiene e limpeza corporais e no meio ambiente.

“A utilização correta, seguindo recomendações médicas, de antibióticos ou de antifúngicos são essenciais para evitar a evolução desses agentes. Quando estamos gripados, é importante o distanciamento e usar máscara. Assim como manter uma higiene adequada é essencial para que possamos ter um controle desse tipo de doença”, explica o médico infectologista.

Higienização contra surtos

Luciana Silveira Lucio, da Asservo / Divulgação

Luciana Silveira Lucio, da Asservo / Divulgação

Com isso, entra a importância da higienização. Este é o processo que une a limpeza, que é a remoção da sujeira de superfície, com a desinfecção, para reduzir a carga microbiana a um nível seguro, por um determinado período, utilizando produtos desinfetantes obrigatoriamente registrados na Anvisa. Essa combinação se torna uma das principais armas das pessoas contra novos e velhos surtos.

“Nas empresas, a auxiliar de limpeza ganhou importância quando todos tomaram consciência que um ambiente limpo e higienizado é fundamental para a promoção da saúde”, resume Luciana Silveira Lucio, gerente geral da Asservo Multisserviços, associada à Abralimp. “Haverá procura maior por empresas especializadas, com critérios de seleção dos compradores. Não é apenas o valor que conta. Qualidade dos produtos, mão de obra treinada e especializada e técnicas aplicadas na limpeza e higienização são parte fundamental da promoção da saúde.”

Edson Lima Lara, da Multquímica / Divulgação

Edson Lima Lara, da Multquímica / Divulgação

Edson Lima Lara, diretor executivo da Multquímica, também associada à Abralimp, afirma que vê com preocupação algumas mudanças de comportamento com o afrouxamento das regras contra a pandemia. “Os ensinamentos foram grandes, como a conscientização da necessidade da correta limpeza com produtos adequados, assepsias de mãos, uso de máscaras em ambientes de grandes concentrações. Porém, vejo com muita preocupação o abandono deles de forma desordenada e sem cuidados, retomando velhos hábitos”, diz. “[Esses cuidados] já não são praticados com frequência ou da forma correta. Isto se comprova no surto de gripe que o Brasil atravessa no momento. Ao retomar nossas atividades, o abandono desses itens faz com que o vírus circule livremente.”

Especialistas, aliás, ressaltam a importância de realizar os processos de higienização com responsabilidade e com equipes treinadas. “A limpeza do ambiente é fundamental”, contextualiza a médica Iara Padilha da Silva, da Dikma Facilities, associada à Abralimp. “Alguns vírus, bactérias e fungos podem ficar no ambiente, em especial nos móveis. Precisam ser limpos corretamente e com produtos corretos para não causar danos à saúde das pessoas.”

Médicos e gestores do setor de limpeza profissional são unânimes em reconhecer a importância da higienização para conter surtos. A Fundação UniAbralimp tem experiência em capacitar e treinar a mão de obra do setor de limpeza profissional sobre as melhores práticas, técnicas e procedimentos de higienização. Por meio de cursos e treinamentos nas modalidades online, presencial e videoaulas oferece conhecimento para instituições médico-hospitalares, instituições de ensino, indústrias, comércio, condomínios comerciais e residenciais, shopping centers, hotéis e supermercados, entre outros.

A qualificação e o preparo são fundamentais para prestar um serviço que atenda à demanda da sociedade em questão de limpeza profissional.

Fonte: Abralimp

Fotos: Freepik e divulgação