Como a Limpeza Profissional passou a ser vista pelo mercado de Facility Management? O que mudou por conta da pandemia? Quais aprendizados ficarão para o futuro? Em comemoração ao FM Day, celebrado em 12 de maio, a Abralimp (Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional) reuniu Irimar Palombo, presidente da Abrafac; Meire Carvalho Costa, diretora do Grupo de Mulheres de Facilities; Cristiano Mantovani, presidente do GAS Facilities; e Moacir Reis, vice-presidente do Grupas; com mediação de Renato Rattis, diretor de Facility Management da Abralimp, para debater sobre as tendências e desafios para o setor de Facility Management, e ainda falar sobre a feira e congresso que acontecerão em agosto, numa parceria entre Abralimp e Abrafac. Confira!

FMs: cuidando de instalações e de pessoas

O Facility Management está presente em todos os tipos de ambiente: desde uma torre de escritórios ou um parque industrial até edifícios residenciais ou centros esportivos; todos os ambientes precisam de um profissional de FM cuidando de suas instalações. E agora, neste momento desafiador da pandemia, esses profissionais vêm ganhando os holofotes por garantirem a segurança e o sucesso nas operações desses empreendimentos. Daí vem a importância do World FM Day, instituído em 2010 pelo Global FM (que congrega diversas associações de FM no mundo) e celebrado em 12 de maio, que reconhece a importância do trabalho dos profissionais de Facility Management.

“Passamos o ano inteiro cuidando do bem-estar das pessoas dentro das organizações, e o FM Day é um dia para agradecer aos profissionais, aos prestadores de serviço e relembrar tudo o que realizamos durante o período. Por conta da complexidade gerada em função da pandemia, neste ano a data ficou ainda mais marcante, teve um gosto muito maior de merecimento”, destaca Irimar.

Um dos serviços geridos pelos FMs que mais ganhou protagonismo foi a Limpeza Profissional. Se antes a limpeza era uma “necessidade”, com a pandemia passou a ser uma “prioridade”, colocando-se na linha de frente para oferecer ambientes mais saudáveis e seguros aos usuários.

“Para nós de FM, a limpeza sempre teve grande valor agregado. Mas, durante a pandemia, ela deixou de ser custo e passou a ser investimento em segurança. Essa mudança de visão resultou em mais treinamento, revisão de protocolos, redesenho de operações, aumento de frequências, mas também nos colocou na posição de dar suporte às equipes de limpeza, porque a virada para o cenário da Covid trouxe muito medo a todos. Nessa hora, muito mais do que cuidar apenas das instalações, os profissionais de FM estiveram lado a lado com as lideranças de cada limpadora para cuidar das pessoas, criando um suporte a ‘várias mãos’ e ajudando esses profissionais a se sentirem seguros”, completa Meire.

Associações: disseminando conhecimento

Embora não seja uma profissão nova, o termo Facility Management ainda é pouco conhecido no país. Mas, com a pandemia, abriu-se uma janela de oportunidade para que o trabalho fosse devidamente valorizado dentro das empresas.

“Hoje, tudo está relacionado à pandemia. E para nós, profissionais de FM, é indispensável nos adaptarmos às novas exigências, seja em relação à limpeza, segurança ou à saúde nos ambientes de trabalho”, ressalta Moacir. “Além disso, precisamos estar capacitados para as novas tecnologias, que são grandes aliadas e capazes de auxiliar-nos na gestão e no compromisso de levar bem-estar às pessoas”.

Para contribuir com essa capacitação, há toda uma estrutura dentro do setor, seja por meio do trabalho da Global FM, com o compartilhamento de artigos e cases internacionais, seja pela atuação de associações como a Abralimp, Abrafac, GAS, Grupas ou Grupo de Mulheres de Facilities, entre outros.

“Nesse sentido, as associações são fundamentais para disseminar conhecimento de forma rápida, fazer benchmark, mas também para termos representatividade enquanto profissão”, completa Cristiano. “Além disso, tivemos todo um aprendizado durante a pandemia que não pode se perder, e o papel das associações é fazer com que esse conhecimento se transforme em ferramentas para o desenvolvimento e capacitação dos profissionais de FM”.

ISO 41001 e feira online

Não há dúvida que a situação pandêmica impulsionou o papel estratégico do Facility Management. Em muitos casos, os FMs assumiram a liderança perante a crise, garantiram ambientes seguros para que outros profissionais pudessem trabalhar, e atuaram nos bastidores para manter as empresas operando e produzindo. E, embora estivessem alinhados às orientações do Poder Público, não podiam se restringir a elas – era preciso ir além.

“A ISO 41001: 2018, desenvolvida junto à ABNT, representa uma grande conquista para o nosso setor, já que FM ainda é uma área nova e, portanto, carecemos de formatação mais técnica”, aponta Irimar. “A ISO sem dúvida nos colocará em sintonia com o discurso e as práticas dos demais países do mundo, além de impulsionar o profissionalismo do segmento”.

Outra novidade é a feira Expo Abrafac, que acontece em agosto de 2021 em parceria com a feira Higiexpo e o congresso Higicon, realizados pela Abralimp. “O momento pandêmico pediu que postergássemos os eventos presenciais para 2022, mas nem por isso eles deixarão de acontecer”, diz Irimar. “Neste ano, teremos todos os estandes virtuais, além da programação dos congressos que está sendo pensada com muito carinho. O público poderá interagir com toda a feira e será um grande momento para vermos o mercado de Limpeza Profissional e os FMs juntos em favor da saúde – bem como para nos reencontrarmos, ainda que não fisicamente”. As inscrições estarão abertas, em breve, nos sites da Abrafac e da Abralimp.

 

Você pode acompanhar o conteúdo completo do webinar aqui!

 

 

 

Fonte: ABRALIMP.

Foto/Divulgação: ABRALIMP.