Romeu Cancelli Baldiserra, diretor comercial da Maxitex, deu detalhes sobre como enfrentou a doença

Ele não estava no grupo de risco. Esportista, saudável, cauteloso com os protocolos de higiene… até que num descuido em sua própria casa, a temida surpresa: testou positivo para a Covid-19.

Romeu Cancelli Baldiserra, diretor comercial da Maxitex, empresa associada Abralimp dá o seu depoimento ao Higiplus Entrevista e fala sobre o medo, a  angústia, o período de internação e as lições tiradas com a pandemia sob a ótica de quem sentiu tudo na pele.

“Gostaria de deixar registrado para ninguém baixar a guarda. É muito delicado e não é só uma gripezinha, não!”, diz o convidado logo no início do bate-papo. “Eu tenho uma vida saudável, por isso demorei para começar a sentir os sintomas da Covid. Como a empresa trabalha com produtos de limpeza seguimos todos os protocolos e ninguém pegou a doença. Mas foi quando baixei a guarda em casa me contaminei”.

O entrevistado relata que até setembro – quando descobriu a doença – manteve todos os cuidados. Porém, em um churrasco em casa, apesar de todos os cuidados, se contaminou. “Como treino crossfit continuei a rotina sem sentir nada. Mas comecei com uma dorzinha de garganta. Era um insight para prestar atenção aos sinais e fazer um teste para Covid”.

Preocupação

Apesar da insistência de Baldissera em fazer o teste, a médica que fez o primeiro atendimento recomendou que o exame fosse realizado apenas na manhã seguinte, em outra cidade distante 20 quilomêtros da residência. “Voltei pra casa e conversei com os quatro amigos que estiveram comigo. E todos resolveram fazer o teste também. Acabei nem dormindo naquela noite por causa da preocupação”, conta.

Após idas e vindas e muita demora para identificar a doença, o executivo continuou receoso até sair o resultado do exame. Porém, ainda assim não atribuiu importância. “Pra mim não passava de uma gripezinha”, relembra.

Cauteloso, ele referiu marcar uma consulta com um especialista para certificar o diagnóstico. “E prontamente também paguei para fazer testes rápidos e eficazes na empresa para todos os funcionários para assegurar que estavam todos bem”.

No entanto, os familiares diretos acabaram sendo contaminados. “Minha irmã, meu cunhado e meu sobrinho testaram positivo, mas felizmente começaram o tratamento preventivo mais rapidamente. E minha mãe, com mais de 70 anos – e minha maior preocupação – não se contaminou”, conta.

Na dúvida, faça o tratamento

Lá pelo oitavo dia é que a febre apareceu e a ficha caiu para Baldiserra. Após a constatação através de novos exames que a capacidade pulmonar estava comprometida finalmente o diretor foi para o hospital, doze dias após a contaminação. “Na dúvida entre gripe, resfriado ou Covid, na dúvida faça o tratamento! Já se tem uma curva de aprendizado, então se for gripe ou Covid vai curar. Essa é a lição que passo para todos”.

Com quase 50% do pulmão comprometido, Baldiserra já estava na fase dois da doença e precisou ser direcionado para a CTI (Centro de Terapia Intensiva). ”Nessa hora eu troquei o chip. Trabalho desde os meus 12 anos de idade. Mas eu via a morte de perto e agora eu vivo um dia por vez. Me permito mais. Por isso, faça todo dia ser especial. Isso é um aprendizado muito grande!”, ensina.

 

Clique aqui para assistir ao bate-papo na íntegra!

 

Fonte: ABRALIMP.

Foto/ Divulgação: ABRALIMP.