Terceirizar serviços vai muito além de uma mera locação de mão-de-obra. Uma terceirização bem feita é aquela onde contratante e contratada constroem uma relação a quatro mãos, compartilham valores e princípios, e possuem níveis de acordo de serviço (SLAs) bem pactuados.

Com a aprovação da Lei 13.429, em 2017, houve um grande avanço no que diz respeito à regulamentação da modalidade no país, já que passou a ser possível terceirizar também as atividades-fim, e não apenas as atividades-meio. O resultado mais evidente foi a segurança jurídica conquistada tanto para tomadores quanto para prestadores de serviços.

Mas será que terceirizar é realmente vantajoso? A revista Higiplus ouviu contratantes e contratados, e traz abaixo os principais benefícios e dicas para quem quer terceirizar serviços com segurança e transparência.

Do core business à sustentabilidade

A Ancar Ivanhoé, uma das administradoras líderes no setor de shopping centers no Brasil, com 24 empreendimentos espalhados por todo o território nacional, defende e aprova a terceirização. “Além de mantermos o foco no nosso core business, deixando a limpadora cuidar daquilo que faz de melhor (e, por isso, com os melhores resultados), temos a vantagem de reduzir custos – já que uma especialista conseguirá ser mais assertiva – além de termos o acesso facilitado a novas tecnologias. Neste sentido, uma prestadora de serviço pode, por exemplo, adquirir uma máquina ou equipamento recém-lançado com maior facilidade e diluir os custos desse investimento por seus contratos. Bem diferente de um contratante sozinho arcar com todo o valor”, destaca a gerente Nacional de Operações, Jaqueline Bazani.

Na hora de contratar serviços de Limpeza, a Ancar também leva em consideração aspectos como a regionalidade e proximidade do gerente do contrato junto aos gestores de seus empreendimentos; o respeito e valorização da empresa em relação a seus colaboradores; e, naturalmente, a sustentabilidade. “A busca por materiais e soluções sustentáveis deve ser constante. Julgamos imprescindível que as empresas tenham esse foco, sobretudo diante da importância do pilar ESG para os negócios e a preocupação com o meio ambiente, para que as organizações agreguem valor também à comunidade ao seu redor”, completa Jaqueline.

Como escolher um bom prestador

 Embora a prestação de serviços tenha evoluído de forma significativa nos últimos anos, ainda há que se investir em especialização, seja na atualização para novas tecnologias ou em modelos de gestão mais modernos, focados na eficiência (ISO, OHSAS etc.). Mas as mudanças trazidas pela Lei 13.429 certamente alçaram a terceirização a um novo patamar.

“As principais mudanças para o tomador foram a exclusão expressa do vínculo empregatício dos trabalhadores contratados entre as prestadoras e as contratantes; a não permissão da utilização dos trabalhadores em atividades distintas daquelas de objeto do contrato; bem como a responsabilidade da tomadora em garantir as condições de segurança, higiene e salubridade dos trabalhadores”, aponta o gerente de Serviços da Contemar Ambiental, Ronaldo Bueno.

Mas, apesar de a Lei ter trazido certo alívio, menos de três anos depois o setor teve de enfrentar um novo e desconhecido desafio: a Covid.

É fato que a pandemia trouxe uma mudança drástica para toda a cadeia da Limpeza Profissional, de fabricantes de EPIs, químicos e equipamentos, a processos e protocolos das empresas de limpeza, e foi preciso se adaptar.

“Não podemos deixar de falar sobre a importância da capacitação de nossas equipes frente ao trabalho durante a pandemia”, aponta Ariane Rompato Passos, diretora Administrativa da Rompassos Serviços, sediada no Pará. “Um ponto que já era importante nas contratações e se tornou imprescindível com a Covid foi analisar se a prestadora realmente entrega as capacitações necessárias, se participa de discussões sobre novas tecnologias e tendências, e se está atenta a todas as mudanças vividas pela Limpeza Profissional. A realidade de segurança e saúde que vivemos hoje, de novas rotinas e comportamentos, jamais voltará ao que era antes, e é preciso que os tomadores tenham garantia da confiabilidade nas operações”.

Ariane lembra também que, além da melhor combinação de talentos e da redução de custos – sem preocupações ao tomador com encargos como FGTS, férias, 13º salário, rescisões, ações trabalhistas, impostos, entre outros – a terceirização proporciona a contratação de uma solução integrada, com mão-de-obra especializada, aliada à técnica e à tecnologia.

 Confira abaixo 7 dicas dos prestadores e tomadores na hora de terceirizar serviços em sua empresa:

  • Analise o histórico da prestadora. Certifique-se de que ela tem capacitação técnica adequada e solicite cartas de referência que determinem os níveis de satisfação dos clientes atuais.
  • Confira o histórico trabalhista e fiscal da prestadora, para garantir que há o cumprimento de obrigações como recolhimento de FGTS, regularidade com o INSS, informações de Previdência Social etc.
  • Analise se a proposta contempla todos os custos reais de acordo com o padrão de qualidade e segurança do trabalho (EPIs, EPCs, programas solicitados nas NRs, PCMSO, PPRA etc.).
  • Busque por empresas idôneas, com boa saúde financeira, e desconfie daquelas que oferecem o mesmo serviço por valores muito inferiores ao mercado.
  • Fique atento a empresas com alto índice de rotatividade, pois pode ser indício de uma gestão ineficiente ou de falta de qualificação dos profissionais contratados.
  • Busque sindicatos e associações do setor para auxiliar na escolha de prestadores de serviços capacitados.
  • Após a formalização da parceria, acompanhe se os serviços estão sendo entregues de forma satisfatória e fiscalize se tudo está sendo executado em acordo com as diretrizes estabelecidas em contrato.

Terceirizar é umas das melhores soluções para alinhar os negócios às práticas de países com economia mais avançada, especialmente com a rapidez das mudanças que ocorrem no mercado de trabalho. Com as devidas precauções na hora da escolha, certamente sua empresa e o prestador de serviços poderão ter uma relação de parceria duradora e de muito sucesso.

 

 

 

Fonte: ABRALIMP.

Foto/Divulgação: ABRALIMP.