Oferta pública inicial deve acontecer em breve

Fundada em 1967 em Santo André, região do ABC (SP), A Verzani & Sandrini protocolou recentemente o pedido para IPO (do inglês Initial Public Offering, traduzindo: oferta pública inicial) na Comissão de Valor Mobiliário (CVM) e aguarda para fazer oferta primária e secundária de ações.

A oferta (primária e secundária) será coordenada pelo Itaú BBA, BTG Pactual, Bank of America, UBS-BB e Bradesco BBI. O objetivo é captar recursos para financiar o crescimento por meio de aquisições de concorrentes menores.

Atualmente a V&S, que conta com mais de 54 mil funcionários e 1.400 clientes, divide sua atuação em três linhas de negócios: facilities management, segurança e manutenção.

O primeiro segmento respondeu por 48% da receita operação líquida da companhia no terceiro trimestre deste ano. Já a segurança representou 38% e a manutenção 14% no mesmo período.

Crescimento

Com histórico de crescimento orgânico e investimento em capacitação profissional, V&S é associada Abralimp há 25 anos e vem, ao longo dos últimos anos, se consolidando no mercado. 

Em 2015, lançou a Universidade Corporativa Verzani & Sandrini. No mesmo ano também constituiu o Conselho de Administração com a inclusão de dois membros independentes, além dos Comitês Estratégicos de Acompanhamento: Comitê de Gente, Comitê de Auditoria e Finanças e Comitê de Estratégia e Inovação.

Já no ano de 2018, a companhia comprou oito concorrentes de menor porte, após ter admitido como sócia a gestora Neo Investimentos. Em 2020, foi a vez de incluir na sociedade a Kinea, braço de private equity do Itaú Unibanco.

Desde então, ambos acionistas minoritários passaram a ter representantes no Conselho de Administração. Os acionistas da família Sandrini seguem como controladores da empresa, com maioria no Conselho de Administração. 

Com o IPO a companhia pretende usar os recursos captados com a venda de ações novas para realizar novas aquisições estratégicas. Além disso, os atuais acionistas, incluindo os membros da família fundadora, pretendem vender uma fatia do negócio.

 

 

Fonte: ABRALIMP.

Foto/ Divulgação: ABRALIMP.