Durante o webinar: Mitos & Verdades sobre o que funciona contra a Covid-19, surgiram várias perguntas. Abaixo, mais alguns mitos e verdades

1-Olá, sou profissional do ramo de hotelaria e gostaria de saber o que muda para nós que atuamos em lavanderias, serviços gerais e camareiras?

É um tema bem extenso. A Abralimp está desenvolvendo um manual voltado para esse setor, acompanhe nossas redes sociais que, em breve, estará disponível para download gratuitamente.

Pergunta enviada por: Rita Laiala Bonifácio​.

 

2-Pulverização eletrostática é o mesmo que atomização?

São dois sistemas distintos que envolvem a vaporização de desinfetante. No caso da atomização, as gotículas de desinfetante saem do equipamento e se depositam nas superfícies. Na pulverização eletrostática, as gotículas de desinfetante são carregadas com carga positiva e, uma vez que as superfícies em geral possuem carga negativa, existe uma atração das gotículas para as superfícies, o que pode aumentar a eficiência do processo.

Pergunta enviada por: Glaucia Lima.

 

3-Adriano, como faço uma limpeza em produtos que compro em um supermercado, por exemplo: eu compro um pão de forma onde a embalagem é plástica? Devo limpar ou não ou qual produto é correto? Obrigado.

Para este tipo de limpeza, você pode pulverizar em um pano uma solução de desinfetante doméstico de uso geral (aprovado pela ANVISA) nas concentrações de uso e tempo de contato contidas no rótulo e aplicar na embalagem.

Pergunta enviada por: Wilson Reis.

 

4-O Lisoforme é um desinfetante que funciona?

É um desinfetante de uso geral registrado na ANVISA, então, funciona.

Pergunta enviada por: Ana Clara Stroia Costa​.

 

5-Qual a durabilidade média de uma aplicação de quaternário?

Depende muito do manuseio da superfície (toque) ou contaminação pela circulação de pessoas. Não há um tempo definido. Quanto maior o manuseio ou circulação de pessoas, mas frequente deve ser a limpeza.

Pergunta enviada por: Daniele Braga​.

 

6-O álcool e a água sanitária diminuem ou não o tempo de ação do quaternário de quinta geração?

Nunca se deve misturar produtos de limpeza ou princípios ativos. Assim sendo, álcool ou água sanitária nunca devem ser utilizados em conjunto com quaternário ou misturados para serem utilizados em conjunto.

Pergunta enviada por: Daniele Braga​​.

 

7-O que é melhor para desinfecção de ambiente hospitalar? Glitaraldeido ou peróxido de hidrogênio ou cloro? O álcool 70% não mata as superbactérias correto? E o quaternário de amônio?!

Há vários produtos aprovados, com os mais diversos princípios ativos, alguns dos quais você comenta, para uso hospitalar. Independentemente do princípio ativo, dependendo da área do hospital e da superfície a ser desinfetada. Deve-se escolher o mais adequado de acordo com a criticidade da área e superfície, conforme indicação da C.C.I.H. (Comissão de Controle de Infecção Hospitalar).

Pergunta enviada por: Caio Zanet​​.

 

8- O quaternário de amônio no setor alimentício, mesas onde clientes alimentam, precisa enxague?

Em superfícies que não entram em contato com alimentos, não há necessidade de enxague.

Pergunta enviada por: Monica Mattos​​.

 

9-Em relação a durabilidade da proteção, o quaternário teria um efeito mais eficiente que outros sanitizantes?

O quaternário é um princípio ativo, que tem o que chamamos de “efeito residual”, o que alguns princípios ativos mais voláteis não têm, como é caso de peróxido de hidrogênio ou cloro. Porém, todos são eficientes, desde que usados de maneira correta, na concentração e tempo de contato adequados (Indicados pelo fabricante do produto).

Pergunta enviada por: Daniele Braga.

 

10-O túnel poderia ser utilizado para desinfetar carrinhos e cestos de supermercados.

Sim, poderia. Porém, se tiver a presença de sujidades o ideal é que se faça uma limpeza antes com detergente e posteriormente passaria pelo túnel.

Pergunta enviada por: Flavia Raimundo.

 

11-Alguns estudos sobre a permanência efetiva do vírus em superfície foram realizados, já temos alguma pesquisa sobre a permanência ativa em tecido?

Pesquisa especifica de tecidos ainda não, temos algumas informações que permanece ativo em tecidos de 72 a 96 horas, mas são apenas evidências.

Pergunta enviada por: Junior Silva.

 

12-Na utilização do mop molhado quantas vezes é necessário a troca da água? A água é um local de contaminação?

O ideal é a troca da água em cada ambiente para não ocorrer contaminação cruzada. O piso não é considerado uma superfície crítica porque não tocamos nossas mãos, mas é uma superfície extremamente colonizada por microrganismos, portanto, a água vai sim ficar contaminada. A classificação das superfícies é feita de acordo com o risco de contaminação, ou seja, onde o toque das mãos é frequente, o risco de contaminação é alto, portanto, a rotina de limpeza dessas superfícies deve ser constante e definida de acordo com o fluxo de pessoas daquele ambiente. A indicação é que nas superfícies não-críticas podemos utilizar detergente porque a necessidade é o piso estar bem limpo e nas demais superfícies a utilização de desinfetantes devido ao alto toque das pessoas.

Pergunta enviada por: Dani Amorim.

 

13-Procede que a chama do álcool 70 é invisível, seja no estado liquido como em gel?

Informações que temos é que a chama do álcool em gel é invisível no contato com o fogo, portanto, a indicação é que em casa se lave as mãos com água e sabão e a utilização do álcool seja somente na rua, quando não existe a possibilidade da lavagem das mãos. É importante que, durante a aplicação do álcool e após alguns segundos, não ficar próximo a fontes de calor e não deixar o frasco ao alcance de crianças.

Pergunta enviada por: Guilherme Sotero da Hdclean.

 

14-O mesmo Perfex pode ser utilizado em vários ambientes durante a desinfecção?

Nenhum tipo de pano de limpeza deve ser utilizado em vários ambientem, caso contrário, vai ocorrer contaminação cruzada. O ideal é utilizar um pano para limpeza e outro para desinfecção em cada ambiente. Outra dica é utilizar panos de cores diferentes para diferenciar os tipos de higienização. Vale destacar que o Perfex é descartável.

Pergunta enviada por: Jéssica Moraes.

 

15-Utilizar filtro de café nas máscaras de tecido é efetivo?

A Anvisa, com a finalidade de promover e apoiar as ações para a saúde pública, elaborou orientações sobre máscaras faciais para uso não profissional, disponíveis no link abaixo:

http://portal.anvisa.gov.br/documents/219201/4340788/NT+M%C3%A1scaras.pdf/bf430184-8550-42cb-a975-1d5e1c5a10f7

Pergunta enviada por: Tamires Arantes.

 

16-Como deve ser o descarte de máscaras em escritório?

Antes de retirar a máscara, higienize as mãos. A indicação é retirar a máscara pelas tiras laterais, sem tocar na frente da máscara, embalar em saco plástico e descartar em lixo comum, ao final do processo higienizar as mãos novamente. Caso a máscara seja descartada incorretamente, os coletores de lixo podem ser infectados, além de ser fonte de disseminação do vírus para outros locais.

Pergunta enviada por: Glaucia Lima.

 

17-Descarte de mascaras? Em casa e em áreas institucionais.

Em áreas institucionais de saúde, as máscaras devem ser conforme orientação da C.C.I.H.

Pergunta enviada por: Dofrero Resende.

 

18-Quando as escolas voltarem, existe uma preocupação na educação infantil. Muitas crianças brincam no chão, fazem roda no piso da sala, será que o pé dilúvio pelo menos não ajuda na redução dessa carga microbiana que ficará no piso?

Pode até acontecer uma redução, mas não tem como garantir. Outro ponto é que, geralmente, utilizamos sandálias, sapatos de tecidos ou couro e, dependendo da solução utilizada, podem causar danos nos calçados. Existem outros fatores que podem contaminar o piso, esse assunto é bem amplo.

Pergunta enviada por: Julia.

 

19-Nos procedimentos de cautela e desinfecção das mãos, sempre devemos adotar os procedimentos de lavagem periódica das mesmas, seguidas do álcool gel, ou somente necessitamos realizar, a primeira opção? Se já realizamos as duas opções e, por termos contato com alguma superfície ou objeto, basta somente aplicar o álcool gel, ou repetir as duas opções? No caso de usarmos somente o álcool, ele terá a capacidade de remover a camada de gordura que envolve o vírus? Qual é o tempo de permanência do vírus ativo numa superfície plástica?

A lavagem das mãos com água e sabão é eficiente e suficiente, desde que seja utilizada a técnica preconizada pela ANVISA. O uso do álcool gel só é recomendado quando não existe a possibilidade da lavagem das mãos e também deve seguir a técnica correta para aplicação. Caso você tenha acabado de lavar as mãos, e tocou em uma superfície contaminada, o processo de lavagem das mãos ou de uso do álcool gel deverá acontecer novamente. Sim, o álcool é efetivo na inativação do vírus, mas se tiver a presença de sujidades visíveis nas mãos, o ideal é a lavagem com água e sabão. Alguns estudos apontam que o novo coronavírus fica ativo no plástico, em média, 72 horas.

Pergunta enviada por: Rubens Portella Junior.

 

20-Como garantir o efeito residual após uma carga de fluido corpóreo (hospitalar)?

Em hospitais, chamamos esse tipo de higienização de “limpeza imediata”. Quando cai matéria orgânica ou fluido, a recomendação da Anvisa é fazer a contenção, remover toda essa carga e então fazer a limpeza e desinfecção. Mas, se a higienização acabou de ser realizada e houve respingo de sangue logo em seguida, o local já está novamente contaminado e será necessário um novo processo de higienização.

 

21-Como deve ser feita a higienização de panos de limpeza hospitalar?

A orientação hoje em dia é que, sempre que possível, panos sejam substituídos por mops. Pois assim o profissional de limpeza não precisará ter contato com o pano para torcê-lo, por exemplo. Então, por segurança, quem puder investir em mop é o ideal. Não havendo essa possibilidade, o pano pode ser lavado normalmente na lavanderia do hospital. O processo de lavagem na lavanderia hospitalar é eficiente e seguro tanto para remoção de sujidades, quanto para eliminar micro-organismos. Da mesma forma que temos a segurança de que um lençol vai sair limpo e higienizado, para o pano também é seguro o processo de lavagem.

 

Confira aqui a cobertura do Webinar: Mitos & Verdades sobre o que funciona contra a Covid-19!

 

Assita o webinar na íntegra, clicando aqui! 

 

 

Fonte: ABRALIMP – Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional.

Foto: Freepik.