Os desafios na limpeza da fachada de um dos cartões postais da mais icônica avenida de São Paulo

Instalada na mais paulistana das avenidas, a Japan House intriga quem circula pela região com sua fachada imponente. O painel construído com mais de seis toneladas de madeira Hinoki exibe a sutil técnica de encaixe meticulosamente elaborada. Limpeza realizada pela Maxi Service demanda superação de desafios e cuidados especiais.

Responsável por fornecer serviços de limpeza, copa, audiovisual, manutenção predial e bombeiro civil do espaço, a empresa disponibilizou uma equipe de colaboradores especializados em locais de difícil acesso para cuidar da tarefa. Capacitados para trabalho em altura, confinamento, montagem e desmontagem de andaimes e operação de plataformas elevatórias, os profissionais tiveram um cuidado extra para realizar a limpeza do gigantesco painel.

Guilherme Salla, diretor da empresa (associada Abralimp), conta que antes da execução da tarefa todos os detalhes foram cuidadosamente planejados. “Tudo tem um significado na instalação. O que para muitos pode ser um aglomerado de madeiras, na verdade é uma obra de arte complexa”, diz.

Com 36 metros de largura e 11 de altura, a fachada do espaço dedicado a divulgação do Japão contemporâneo por meio da arte, cultura e tecnologia (www.japanhouse.jp/saopaulo/) destaca a releitura contemporânea dos entalhes e ajustes feitos como num gigantesco quebra-cabeça.

Encaixe perfeito

Fachada da Japan House

Elaborada por uma equipe composta por cinco artesãos japoneses com a participação do escritório de arquitetura paulistano FGMF Arquitetos a obra contou com matéria prima extraída da floresta de Hinokis (pinheiro nativo do Japão) plantada na província de Gifu há mais de 100 anos, num tributo à precisão, delicadeza e tradicionalismo da arquitetura oriental.

Antes de ser trazida ao Brasil, a estrutura foi montada e desmontada para garantir o perfeito encaixe. “Sabendo dos detalhes da instalação nosso maior desafio foi alcançar as expectativas quanto à limpeza e manter a madeira preservada”, conta Salla.

Segundo Rodolfo Bego, técnico de segurança do trabalho encarregado de acompanhar todo o procedimento, a atividade foi realizada à noite e iniciada em um domingo. “A decisão foi tomada em decorrência da redução do fluxo de pedestres e veículos na avenida. Além da iluminação pública também utilizamos dois holofotes do tipo LED para obter maior eficácia”, relembra.

Etapas do processo

Fachada da Japan House e calçada isolada para realização da limpeza

A operação contou com a participação de cinco profissionais, além da equipe de segurança patrimonial da Japan House. Operadores de balancim, supervisor, operacional e técnico de segurança do trabalho realizaram o procedimento em duas fases a fim de aperfeiçoar os resultados do procedimento.

Antes de iniciar as atividades a equipe realizou três vistorias técnicas para adequar todas as especificações a fim de garantir que nada fugisse do escopo durante o processo.

Além disso, a equipe utilizou materiais e equipamentos escolhidos a dedo para a atividade: cabos extensores para alcançar locais de difícil acesso, conjunto de hidrojateamento, iluminação artificial, etc. “Utilizamos recursos e estratégias para obter o melhor resultado na limpeza de uma obra de arte”, esclarece o técnico Rodolfo Bego.

Detalhes do procedimento

Na primeira etapa foi feita a limpeza das madeiras voltadas para a Avenida Paulista, além das peças superiores e inferiores. Uma plataforma elevatória individual com capacidade interna para um operador foi utilizada. Outro colaborador permaneceu em solo auxiliando na movimentação do equipamento e sinalização da calçada.

Bego conta que foi preciso isolar metade da calçada em toda a extensão da Japan House a fim de garantir a máxima segurança. “Consideramos a quantidade de pedestres que transitam pelo local”, acrescenta. Para finalizar esta etapa a equipe também executou a limpeza dos vidros baixos e aéreos, instalados atrás dos encaixes de madeira.

Na segunda fase de execução do serviço foi feita a limpeza do painel branco de madeira e a continuação das peças em Hinoki, dispostas na parte interna da fachada. “Além do desafio da altura tivemos outros dois fatores importantes para considerar: o tipo de piso e a estrutura de sustentação”, destaca o especialista.

Desafios

Profissional em plataforma durante a limpeza

“Composto por pedrinhas brancas, a superfície poderia ser facilmente danificada. Além disso, em uma determinada área a plataforma ficaria suspensa sobre a laje do estacionamento, com limite máximo de sustentação de carga. Tais atributos tornavam a operação arriscada”, conta Bego.

A decisão da equipe foi então adotar um andaime tubular, com rodízio. “Isso nos proporcionou fácil movimentação, sem danificar o piso e sem oferecer risco para a estrutura da laje, considerando a diferença de peso em relação à plataforma elevatória”, conclui.

Tendo em vista o tratamento especial direcionado à madeira Hinoki – antes mesmo da chegada ao Brasil – foi decidido em conjunto com a coordenação da Japan House que a limpeza deveria ser feita apenas pelo processo de hidrojateamento sem ação de produtos químicos, respeitando a distância aproximada de 1 metro entre o gatilho e o painel para preservar e assegurar que a madeira não sofreria nenhum tipo de desgaste. Além disso, também foram utilizadas plataformas hidráulicas para locais de difícil acesso.

Após esta etapa o processo utilizado seria jateamento. “Se os responsáveis pelo local identificarem a necessidade, será possível ainda realizar outro tratamento, envolvendo produtos apropriados”, aponta o profissional. Com demanda específica, somente os vidros foram higienizados com água e componente específico para a finalidade (detergente desengordurante neutro diluído).

Para Guilherme Salla, conhecer as particularidades de cada cliente e suas respectivas demandas é imprescindível antes de executar as tarefas. “No caso da Japan House não foi diferente. As descobertas foram incríveis e cada detalhe foi milimetricamente planejado”. Ainda segundo o executivo, esta foi a primeira vez que a fachada passou por um processo de limpeza, mas a recomendação é que o procedimento seja repetido anualmente.

Salla salienta ainda que procedimentos especiais como a limpeza da fachada da Japan House exigem dedicação e comprometimento. “Mas o resultado final faz com que tenhamos orgulho de colaborar com a manutenção da originalidade de uma obra de arte”, finaliza.

 

 

 

Foto/ Divulgação: Japan House, Maxi Service