Na próxima semana, ação será expandida para entornos de comércios, estações de trem e metrô, informou a prefeitura.

Ação de higienização em frente ao Pronto Socorro da Freguesia do Ó, na Zona Norte de São Paulo.

A Prefeitura de São Paulo começou neste domingo (22) uma intensificação dos serviços de lavagem com desinfetante antibactericida em 75 endereços próximos a hospitais. Segundo a administração municipal, mais de 700 agentes participam da ação, equipados com uniformes, luvas, protetor auricular, bota couro/borracha, avental e viseira, os chamados Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Segundo a prefeitura, também houve pulverização de água, sabão e água sanitária nos pontos de ônibus e bancos próximos dos endereços. Na próxima semana, a higienização também irá acontecer no entorno de comércios, estações de trem e metrô.

O estado de São Paulo registrou mais sete mortes pelo novo coronavírus, e agora chega a 22 o número de mortes, segundo balanço do Ministério da Saúde neste domingo (22). São 631 casos confirmados.

Pulverização nos pontos de ônibus perto de hospitais em São Paulo.

Coleta de lixo domiciliar e limpeza pública

A Prefeitura de São Paulo informou que os serviços de coleta domiciliar e limpeza pública poderão sofrer redução e atraso de até 3 horas durante a pandemia de coronavírus. A prioridade será coletar os resíduos hospitalares. E, caso seja decretada quarentena (isolamento social obrigatório), serão realizados os serviços mínimos essenciais à população como a coleta domiciliar e resíduos de saúde.

De acordo com Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), a coleta poderá ocorrer em até três horas depois do horário previsto, devido ao reajuste nos horários de entrada e saída dos coletores para evitar aglomerações e ajustes nas escalas.

Ação de limpeza com desinfetante em frente ao Hospital Sancta Maggiore da Vila Itaim, em São Paulo.

Serão intensificadas as ações de lavagem das ruas com desinfetante antibactericida. Os caminhões de coleta domiciliares vão enviar avisos sonoros orientando a população como descartar o lixo corretamente.

Durante a pandemia, a prioridade será coletar os resíduos hospitalares e para isso a frota de saúde será reforçada. “A frequência de coleta em pequenos geradores de resíduos de saúde, como estúdios de tatuagem, clínicas veterinárias e odontológicas, poderá ser diminuída”, diz a nota.

Para diminuir a exposição dos funcionários aos resíduos contaminados, a destinação dos resíduos recicláveis deverá ser realizada sem qualquer triagem manual. O descarte feito pelos munícipes deverá ser feito direto nas caçambas ou nos Pontos de Entrega Voluntária (PEV’s). Os itens que receberão contato com os munícipes, como puxadores e tampas, deverão ser higienizados, após o descarte voluntários dos resíduos.

Fonte: G1 SP

Fotos: AMLURB/Divulgação.