Higiene é premissa básica para transmitir segurança e credibilidade ao cliente, aponta a Abralimp

Preço justo, variedade de produtos, armazenagem adequada e, principalmente, limpeza, são fatores levados em conta pelo consumidor no momento de optar por um supermercado. Por isso, locais que armazenam alimentos necessitam de uma rotina de higiene adequada e que considere os procedimentos, químicos e equipamentos corretos e recomendados para garantir o bem-estar de clientes e funcionários, além de promover a proteção dos alimentos, de acordo com a Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional (Abralimp).

Além disso, um ponto de venda de alimentos visivelmente limpo transmite segurança e credibilidade, podendo auxiliar na conquista e fidelização dos clientes. No entanto, é necessário que sejam empregadas as técnicas adequadas aos diversos setores e superfícies com características específicas como peixaria, hortifruti, refrigeradores e gôndolas, o que torna a higiene perfeita destes ambientes um grande desafio.

Uma das recomendações da Abralimp, neste sentido, é a contratação de uma empresa de limpeza especializada, que faça o planejamento da higienização de todo o recinto e conte com profissionais qualificados, além de produtos e equipamentos de limpeza profissional.

Visando auxiliar com algumas dicas para a limpeza de supermercados, a Abralimp traz uma relação dos principais pontos de atenção. Confira:

  • Higienização contínua das áreas de perecíveis: Nos setores de hortifruti, frios, açougue e peixaria a higienização deve ser primordial. Portanto, a padronização de produtos químicos e procedimentos de limpeza e desinfecção são fundamentais. Visando evitar a contaminação de alimentos, é indispensável uma higienização adequada e realizada sempre que necessário, sem descuido com qualquer procedimento. No açougue e peixaria, as tábuas devem ser raspadas com certa frequência e higienizadas a cada corte, visando evitar qualquer contaminação cruzada. Assim como na seção de frios, os equipamentos também devem ser higienizados a cada troca de alimento. A frequência do processo de higienização deve ser observada, dependendo do risco de contaminação de cada setor.
  • Máquinas e equipamentos de limpeza geram eficiência: Tecnologias, equipamentos e acessórios podem auxiliar e levar eficiência para o processo de limpeza. As lavadoras de alta pressão e as secadoras de pisos são exemplos. Além disso, com o cumprimento das especificações dos fabricantes de químicos (diluição, validade, manuseio), é possível garantir a eficiência e reduzir os custos operacionais na ação de limpeza.
  • Profissionais capacitados são fundamentais: A contratação de profissionais qualificados é fundamental. Os treinamentos constantes realizados com as equipes garantem que os procedimentos sejam seguidos à risca.
  • Limpeza dos carrinhos e cestos de compras: Os carrinhos e cestos de compras dos supermercados podem levar bactérias para todos os ambientes, sendo uma fonte de contaminação, pois transportam de tudo. Por isso, é necessária a implementação de um programa de limpeza específico para estes itens.
  • Manutenção das áreas externas: As áreas fora do supermercado são fontes de sujidades, devendo ser mantidas limpas para reduzir a quantidade de sujeira que entra no recinto. O comprometimento com a manutenção constante do piso durante o horário de fluxo de pessoas é indispensável.

Quer saber mais sobre como realizar uma limpeza perfeita nos diversos setores de um  supermercado? Visite a 27ª Feira Higiexpo (maior evento de produtos e serviços para higiene, limpeza e conservação ambiental da América Latina), de 9 a 11 de agosto de 2022, no São Paulo Expo, em São Paulo. Serão apresentadas diversas soluções como lavadoras de pisos, mops, químicos, além de muitas inovações e prestadoras de serviços de limpeza para o segmento.

Mais informações e inscrições em www.higiexpo.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: ABRALIMP – Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional.

Foto/divulgação: ABRALIMP