Segundo pesquisa 93% dos entrevistados consideram imprescindível a desinfecção dos locais para se sentirem seguros

Desinfeccao-de-ambientes

Acaba de ser divulgado um estudo preparado pela Onet Centro e Locomotiva Pesquisa & Estratégia sobre o aumento da importância atribuída à desinfecção com a pandemia pelos brasileiros.

O resultado mostrou que 47% dos entrevistados dizem que antes do novo coronavírus consideravam a desinfecção de um local importante para se sentirem seguros. Atualmente esse número saltou para 93%.

Realizada entre os dias 22 e 28 de maio através de pesquisa nacional quantitativa online com 2157 pessoas de ambos os sexos, a amostra seguiu os parâmetros da PNAD/IBGE por sexo, faixa etária, escolaridade e região com margem de erro de 2,1 ponto percentual.

Índice de preocupação com a desinfecção

Para monitorar como evolui a preocupação dos brasileiros com a desinfecção dos espaços as duas empresas desenvolveram o IID (Índice de Importância da Desinfecção).

O objetivo é monitorar como evolui a percepção com a desinfecção dos espaços freqüentados através da avaliação em 13 setores: carros de aplicativos e táxis, transporte coletivo, aviões, aeroportos, restaurantes e lanchonetes, supermercados, lojas, shoppings, clubes, local de trabalho, locais públicos abertos, escolas e universidades e condomínios residenciais. O IID é calculado através de uma fórmula específica.

Nela estão índices atribuídos a cada uma das categorias em uma escala de 1 a 5, sendo 1 nada importante e 5 totalmente importante. Para cada categoria foi estipulado um valor correspondente, sendo 5 = 1, para 4 = 0,75, 3= 0,5, 2 = 0,25, 1= 0.

Esse índice varia entre 0 e 1, sendo que quanto mais próximo de 0 menor a importância e quanto mais próximo de 1 maior é essa importância. A partir dessa fórmula é possível chegar ao qual o índice de importância que a população dá à desinfecção como um todo.

A pesquisa indicou ainda que após a Covid-19 o IID teve grande avanço e está próximo ao seu patamar máximo. Entrevistados mais escolarizados e mais velhos apresentam IID mais elevado. Já os mais pobres, os menos escolarizados e mais jovens são os menos preocupados em relação à desinfecção.

9 entre 10

O estudo mostra também 9 em cada 10 brasileiros concordam que empresas e estabelecimentos terão que aumentar os esforços para desinfecção dos espaços após a pandemia.

Mesmo índice foi constatado quanto à confiança para a retomada do consumo: 9 em cada 10 entrevistados consideram importante as empresas redobrarem os cuidados com higiene e desinfecção.

E por fim, 88% dos entrevistados durante a pesquisa acreditam que a ação dos governos para garantir a desinfecção das áreas públicas ajudará a encurtar a crise após o coronavírus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Locomotiva Instituto de Pesquisa por ONET Centro.
Foto: Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional – ABRALIMP.