Itália dá exemplos de como a Limpeza Profissional brasileira pode se preparar para uma futura nova onda por aqui

A Europa está vivendo a tão temida segunda onda da Covid-19. Na tentativa de conter o avanço da pandemia, países como a Inglaterra acabaram de anunciar um novo lockdown até 2 de dezembro. A Suíça viu os casos dispararem de forma drástica e a Bélgica, um dos países mais atingidos no momento, pode ter um colapso em seu sistema de saúde nos próximos dez dias. Já a Itália registrou no último sábado (31) mais um recorde de casos do novo coronavírus em 24 horas, com 31.758 contágios em um único dia.

Diante deste cenário, o Brasil tem mais uma vez a oportunidade de olhar o que está acontecendo em outros países, aprender e se preparar para evitar que o pior aconteça por aqui num futuro breve.

Por isso, a revista Higiplus entrevisou Alessandro Panico e Stefania Verrienti, representantes da mais importante entidade italiana de Limpeza Profissional: a Associação de Fabricantes e Distribuidores de Máquinas, Produtos e Equipamentos para Limpeza Profissional e Higiene (Afidamp).

Eles contaram com exclusividade como seus mercados estão contribuindo neste novo momento da pandemia, trouxeram um panorama da situação europeia e deram importantes conselhos ao mercado de limpeza brasileiro.

HIGIPLUS: Muitos países estão vivenciando a segunda onda da Covid. Você acredita que o mercado de Limpeza Profissional poderia ter contribuído mais para evitá-la? Há algo a ser melhorado?

Alessandro e Stefania: Considerar apenas questões de limpeza não é suficiente para evitar uma segunda onda. A higiene é fundamental para reduzir o contágio, mas o distanciamento social, o uso de proteções e a atenção contínua e prevenção devem ser considerados em conjunto para evitar a exposição ao vírus. Durante o verão, tivemos na Europa uma queda acentuada de casos e, com isso, escritórios, restaurantes, cinemas, comércio e atividades públicas fizeram investimentos para reabrir com segurança, adotando protocolos de higiene e respeitando as regras. Mas não foi suficiente.

Essas reaberturas, a volta das viagens e a chegada do outono geraram o estopim para a segunda onda. O mercado da limpeza tem respondido em uníssono, oferecendo soluções profissionais específicas para esta emergência e a Afidamp teve a responsabilidade partilhar o know-how de todo o nosso setor, fazendo compreender a importância que a limpeza tem para a saúde das pessoas.

Os fabricantes membros de nossa associação trabalharam juntos para desenvolver diretrizes específicas para a Covid e cursos de treinamento relevantes para limpadores profissionais ou empresas. Desenvolvemos vídeos e ferramentas fáceis para explicar como evitar a contaminação cruzada, usar produtos eficientes e métodos adequados. Também estamos colaborando com o Ministério da Saúde e sua comissão técnica, e com diversas associações profissionais e setoriais para compartilhar e aplicar nossos conhecimentos.

HIGIPLUS: Quais foram as principais mudanças no mercado de limpeza trazidas pela pandemia, que vocês acreditam que permanecerão mesmo quando ela acabar?

Alessandro e Stefania: Durante esta experiência, em todos os níveis, falou-se muito sobre higiene e a importância da limpeza. As notícias e entrevistas destacaram o papel das empresas de limpeza e os riscos aos quais seus trabalhadores estavam expostos. Isso mudou as atitudes em relação à nossa indústria, construindo um maior reconhecimento a essas pessoas. Percebeu-se a importância da higienização, o que significa e qual o nível de profissionalismo que ela exige.

Também foi significativo entender os riscos subestimados no passado, como a limpeza das próprias máquinas de limpeza ou contaminação cruzada por pontos de contato de alto risco. Esta experiência certamente deixará uma cicatriz em nossas memórias, mas nos fará refletir sobre o futuro quando estivermos em um lugar lotado ou formos dormir em um quarto de hotel, por exemplo.

HIGIPLUS: O que vocês recomendam especificamente às empresas de limpeza brasileiras para ajudar a evitar a segunda onda por aqui ou lidar com ela da melhor maneira possível?

Alessandro e Stefania:  A redução de casos durante o verão aqui na Europa fez parecer que o problema estava quase acabando e muitas pessoas passaram a subestimar a situação, sem dar atenção suficiente às medidas de segurança. Por isso, o conselho é: nunca baixem a guarda!

Outro ponto a destacar é que as empresas de limpeza têm trabalhado muito, especialmente no setor da saúde, atendendo às mais altas expectativas e com grande demanda de pessoal. Mas é fato que houve empresas que exploraram a situação, oferecendo serviços e produtos inadequados. Por isso, é fundamental estar ciente de buscar sempre serviços profissionais de limpeza e selecionar seus fornecedores de forma adequada, seja por meio de empresas de confiança ou solicitando apoio de associações setoriais.

HIGIPLUS: Alguma outra informação que gostariam de compartilhar com o mercado brasileiro de limpeza?

Alessandro e Stefania: Sim. Enquanto associação, a Afidamp continua a trabalhar ininterruptamente para representar os interesses dos fabricantes, distribuidores, prestadoras de serviço e partes interessadas de todo o setor de Limpeza Profissional. Estamos cuidando dos interesses de nosso segmento para o caso de haver um novo bloqueio, pois somos essenciais para combater a pandemia. Produzimos várias iniciativas com o objetivo de ensinar as pessoas a fazer uma limpeza adequada. Escrevemos com as comissões científicas os protocolos de limpeza de hospitais, creches, escolas, supermercados, escritórios, bem como orientamos aqueles que pretendem cuidar da limpeza de seu negócio por conta própria.

Estamos em contato com nossos membros para compartilhar, promover boas práticas e cooperar em qualquer boa iniciativa que possa apoiar essa demanda. Da mesma forma, estamos ansiosos para colaborar com a Abralimp e outras associações no resto do mundo, talvez até para escrevermos juntos um guia de limpeza internacional focado na Covid e sensibilizar mais as pessoas sobre esse assunto.

 

 

Fonte: Associação de Fabricantes e Distribuidores de Máquinas, Produtos e Equipamentos para Limpeza Profissional e Higiene (AFIDAMP).

Foto/Divulgação: ABRALIMP.