Francisco Souza da Conceição conta em entrevista sua experiência

Força, superação, resiliência, e, principalmente, vontade de fazer a diferença. O Higiplus Entrevista conversou com Francisco Souza da Conceição, zelador da Maternidade Wall Ferraz – CIAMCA, em Teresina (PI) para saber mais sobre sua história.

Em um bate papo inspirador o entrevistado compartilhou sua história atuando na linha de frente das atividades diariamente para que o mercado de higiene e limpeza seja um dos mais importantes para a retomada das atividades.

Natural de Barras, no interior do Piauí, o personagem tem história de vida similar à de milhares de outras pessoas: evasão escolar, falta de oportunidade e uma vontade ímpar de trabalhar e fazer a diferença.

Retrato da gigantesca força de trabalho que movimenta a economia brasileira, a história do profissional começa no interior, onde fazia bicos por não ter uma profissão. “Fiz de tudo um pouco. Trabalhei na construção civil e como gari. Trabalhava muito ganhando diária. Tudo porque eu nunca estudei. E não imaginava que o estudo adianta muito a vida das pessoas. Mas mantinha a coragem para trabalhar”, relembra.

Como estava sem trabalho registrado, angustiado para sustentar a família e topando qualquer desafio, Conceição, de 50 anos, já tinha passado por muito perrengue quando se mudou com a com a família à tiracolo para Teresina.

Lá bateu na porta da empresa Servfaz, associada Abralimp. “Deixei o currículo e pedi a Deus que iluminasse as pessoas que avaliam pra me contratar, porque eu estava precisando muito”.

Assim participou do processo seletivo, mas foi só na terceira entrevista, depois de muita ansiedade, que ele foi chamado para atuar como volante e cumprir diárias. “Eu não acreditava que era verdade. Fiquei tão grato a Deus, pois eu tinha conseguido a tão sonhada chance de trabalhar mais uma vez.”

Sem saber direito como chegar ao local combinado para exercer as funções conseguiu uma carona – inclusive para a inseparável bicicleta. “Um abençoado me levou e deixou no local, pois eu não sabia como chegar”, ri ao lembrar.

A história foi mudando então… o telefone tocava e mais diárias iam surgindo. “Sempre que me perguntavam se eu estava disponível eu dizia que sim com a maior alegria. Eram os anjos do escritório me chamando e eu ia pra onde eles mandavam”.

Durante oito meses Conceição estava sempre a postos com sua bicicleta “Monark da Felicidade”. Até que foi chamado e perguntado sobre os estudos, pois uma oportunidade para nova colocação tinha surgido. “Não senhora. Não tenho de jeito nenhum”, respondeu na época.

Lá se foi então a chance de conquistar a tão esperada vaga formal. Mas foi orientado a entrar em uma turma de ensino para adultos para reverter a situação. “Eu me matriculei e comecei a estudar. Fiquei muito feliz, apesar do nervosismo!”

Mas logo após acabou conseguindo a tão sonhada vaga como funcionário com carteira assinada. “Hoje sou zelador de hospital, integro a equipe da Servfaz e sou daquele tipo que não tempo ruim. Fico pedindo para o dia amanhecer para estar no meu serviço”, diz com orgulho.

 

Clique aqui, para assistir esse bate papo na íntegra!

 

 

Fonte: ABRALIMP – Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional.

Foto: Divulgação.