Durante bate papo no Higiplus Entrevista a questão da angústia gerada pela pandemia nos profissionais que estão na linha de frente foi destacada pela Doutora em Psicologia Clínica e Coordenadora Acadêmica do Paradigma Centro de Ciências e Tecnologia do Comportamento Roberta Kovac.

Entre os temas abordados pela especialista também foram compartilhadas orientações sobre como gestores e lideranças nas empresas podem identificar colaboradores com sintomas de problemas emocionais relacionados ao enfrentamento da crise.

Além disso, durante a entrevista foi falado como o impacto gerado pela Covid-19 tem se refletido nos profissionais da área de limpeza profissional. Segundo a convidada, “este é um momento complexo e muito novo para todos nós. Estamos todos enfrentando fatores que impactam na saúde mental”.

Ainda de acordo com a doutora diversos fatores podem impactar na saúde mental, como o medo de contaminação e também de levar o vírus para casa e familiares. “Além disso, diversos profissionais estão sendo estigmatizados. Somado a isso o excesso de trabalho pode gerar uma reação emocional mais intensa com estresse prolongado ou crônico como o que estamos vivendo agora”, alerta.

Sintomas como irritação, perda de foco e produtividade, altos níveis de ansiedade, sensação de estremo cansaço, insônia podem ser perceptíveis por gestores e também pelos próprios profissionais, que podem se auto-monitorar a fim de evitar maior desgaste emocional.

“Estar atentos aos sinais de crise é papel do profissional de RH e dos gestores. Mas cada um pode observar os sinais antes que se agravem”, recomenda Roberta. “A intensidade, pode, de fato, trazer algum problema mais grave como um transtorno de ansiedade ou um trauma induzido por estresse. Por tanto, o monitoramento desses sinais é fundamental. E se necessário, direcionar para um atendimento especializado”.

A convidada explicou ainda que a ideia de um funcionamento físico por um lado e o emocional por outro é muito disseminada, mas apresenta pouca sustentação nas áreas médicas e psicológica. “Somos um organismo único, com um complexo modo de funcionamento interligado e conectado. Os sintomas físicos afetam a qualidade emocional e mental e vice-versa”, enfatiza. “Um exemplo claro é perceber como sono ou apetite são impactados quando estamos preocupados”.

A orientação, então, é tomar alguns cuidados básicos para manutenção da saúde mental: manutenção de uma rotina, horário de trabalho e de descanso; qualidade do sono e da alimentação, além da manutenção das conexões afetivas e prática de atividades físicas. “A  persistência de uma condição de ansiedade e medo pode se torna crônica e então ser identificado como patologia”.

Roberta citou também que a percepção de uma dificuldade exacerbada, levando a perda da funcionalidade das atividades indica que chegou o momento de buscar ajuda profissional. “Diversas instituições estão organizando serviços de suporte psicológico para proporcionar atendimento pontual para profissionais que estão na linha de frente através de intervenções online e gratuita.

Suporte psicológico voluntário

Em uma iniciativa inédita em meados de março, após a Covid-19 ser decretada uma pandemia pela OMS (Organização Mundial de Saúde) foi criado o projeto “Mobilização Paradigma”, cujo objetivo é proporcionar suporte psicológico voluntário a profissionais que se encontram na linha de frente do combate à pandemia.

Resultado das propostas de um grupo de alunos e professores atuantes em Psicologia Clínica do Centro Paradigma Ciências do Comportamento, organização sem fins lucrativos que visa desenvolvimento tecnológico com aplicação voltada à demanda social e formação de alta qualidade científica no âmbito das ciências do comportamento, a ação oferece plantões pautados pela a abordagem da Análise do Comportamento.

Formatado para atuar com base técnica, o projeto contou em sua fase inicial com suporte aos voluntários. “Realizamos mais de seis horas de treinamento, com aulas virtuais ministradas por três especialistas em Atendimento Emergencial, Prevenção de Transtornos Psiquiátricos e Atendimento on-line para que o grupo estivesse apto a prestar o serviço neste momento”, relembra Roberta.

Além disso, foi elaborado um protocolo de atendimento baseado em modelos de assistência em situações de emergências e desastres. “Como o serviço se propõe a ser um apoio pontual, elaboramos também listas de encaminhamentos para serviços especializados para situações que demandem atenção por um período maior.”, destaca.

Solidariedade

Os atendimentos são destinados a profissionais que atuam em instituições de saúde, empresas de transporte público e aéreo, incluindo pessoal de suporte técnico, limpeza, manutenção, administração, serviço funerário, entre outros.

“Movidos pelo sentimento de solidariedade que a condição de calamidade pública na qual nos encontramos evocava e, também cientes do compromisso social que orienta nossa prática profissional, nos organizamos para prestar nossa contribuição aos profissionais que mais necessitam oferecendo aquilo que podemos e sabemos fazer – dar suporte e apoio psicológico.”, explica Roberta, uma das idealizadoras da iniciativa.

Acolhimento

Os atendimentos são realizados pelo grupo de voluntários com formação em Psicologia, bem como por ex-alunos dos cursos de pós-graduação do Paradigma. A equipe de professores da instituição é responsável pela supervisão dos profissionais que realizam os atendimentos.

O projeto conta com uma equipe de mais de 100 integrantes que prestam o serviço no  modelo plantão/acolhimento psicológico com 50 minutos de duração, podendo ser ampliado para, no máximo, cinco encontros – dependendo da necessidade apresentada.

Atualmente o acesso aos atendimentos é realizado por agendamento, realizado após o preenchimento de um formulário pelos interessados em receber o suporte psicológico. Mas já está em desenvolvimento uma plataforma de atendimento virtual. Com a ferramenta será possível entrar em contato com o serviço via Whatsapp para ser direcionado aos voluntários de plantão.

Para assistir ao bate papo na íntegra, clique aqui!

Para mais informações sobre o serviço de apoio psicológico e inscrição, acesse o link: https://forms.gle/aSFTTw3PVApm3kXz7

 

Fonte: ABRALIMP – Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional.

Foto: Divulgação.